Prefeitura realizará Índice de Breteau para traçar estratégias contra a dengue

Com o início do período de temperaturas elevadas, a Prefeitura de Hortolândia realiza, neste mês, a ADL (Análise de Densidade Larvária) na cidade. A intenção é prever, nos próximos meses, se o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti estará elevado, o que colabora para o município traçar estratégias de prevenção e combate ao mosquito, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika.
A ADL consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. Os agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, entram nas residências para investigar locais onde há larvas do Aedes aegypti.
As larvas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. Nesta semana, as equipes da UVZ visitarão Jardim Interlagos, Jardim Nova América, Jardim Nova Europa, Jardim Novo Ângulo e Jardim São Sebastião.
De acordo com o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, a ADL é feita três vezes ao ano: em janeiro, julho e outubro. Em julho deste ano, o índice registrado em Hortolândia foi de 1. Já em outubro do ano passado, o índice foi de 1,2.
Além disso, a Prefeitura de Hortolândia solicita para que a população faça sua parte para evitar a proliferação do Aedes aegypti e mantenha quintais e áreas externas da casa limpos e sem armazenagem de materiais que possam acumular água parada, condição propícia para que a fêmea do Aedes aegypti deposite os ovos.
Outras medidas recomendadas são manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com a UVZ, cerca de 80% dos focos de criadouros do Aedes aegypti estão nas casas das pessoas.
Outra ação que os moradores devem fazer para ajudar no combate ao mosquito é evitar o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que a população faça o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) existentes na cidade e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de materiais recicláveis).

Quinta-feira, 14 de Outubro de 2021

Veja Também

Festa das Nações será retomada hoje com retirada de pratos típicos nas entidades

A edição 2021 da Festa das Nações de Nova Odessa será realizada neste sábado (16) ...