Viadutos em Sumaré serão concluídos até 2023, diz ministro a Henrique do Paraíso

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, garantiu nesta terça-feira (14) ao deputado federal Henrique do Paraíso (Republicanos) que as obras de construção de três viadutos em Sumaré estarão concluídas em até dois anos, ou seja, até 2023, e outras obras de infraestrutura e mobilidade urbana nas cidades vizinhas até 2025.
A previsão foi feita durante audiência pública do ministro, por vídeo conferência, na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, onde foi falar sobre o plano de ação e prioridades da pasta até o final deste ano.
Esses viadutos seriam construídos dentro do contrato de concessão da “Rumo Malha Paulista” e estão previstos para as regiões do Picerno/Centro; São Domingos/Primavera e Nova Veneza/Centro. Henrique do Paraíso explicou que “essas obras são fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da população, o dinamismo na mobilidade urbana e certamente na geração de emprego e renda em toda a região”.
O ministro da Infraestrutura afirmou ao parlamentar que o cronograma das obras prevê a construção de oito viadutos, sendo que três deles previstos para maio de 2023, e mais cinco até maio de 2025. De acordo com o ministro, é um horizonte muito curto para a quantidade de investimentos que serão realizados, mas de acordo com ele, nada impede que se tente negociar a antecipação das obras com a concessionária, destacando que isto depende muito mais dela, pois há um cronograma pesado de obras, e “puxar isto pra frente implica num desequilíbrio do contrato” e a necessidade de se refazer cálculos econômicos e financeiros. Tarcísio de Freitas afirmou entender que “são muitos investimentos em pouco tempo. Se a gente pensar que são R$ 6 bilhões investidos num período de cinco anos, é um horizonte realmente muito curto para a quantidade de investimentos que serão realizados”.

REGIÃO
O deputado também pediu agilidade para os investimentos em infraestrutura em Hortolândia, Nova Odessa, Americana, Santa Bárbara D’Oeste, Campinas e demais municípios que compõem a RMC (Região Metropolitana de Campinas). Segundo ele, a Região, além de possuir três milhões de habitantes, é responsável por 8% do PIB Estadual.
Em sua fala ao ministro, o deputado Henrique do Paraíso mostrou fotos de Sumaré e do único viaduto de ligação entre as regiões metropolitanas, construído há 50 anos. As regiões concentram grandes empresas e grandes indústrias, causando “enormes transtornos de mobilidade” com queda da qualidade de vida da volumosa população local, além de atraso no crescimento e desenvolvimento da economia e comércio da RMC.

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2021

Veja Também

Estado destina 650 cestas básicas ao Fundo Social de Solidariedade

Programa “Alimento Solidário” entregou até agora 12.430 cestas às famílias carentes de Sumaré O Governo ...