Depois de 1 ano e meio, Hortolândia retoma aulas presenciais nas escolas

“Nosso retorno foi programado de forma que garanta toda segurança para a comunidade escolar”

Com o avanço da vacinação, Hortolândia retoma as aulas presenciais nas escolas municipais nesta quarta-feira (15), depois de um ano e seis meses de aulas virtuais.
Segundo a prefeitura, os profissionais da Educação prepararam o retorno com muito carinho. A retomada presencial das aulas foi o tema da live, feita pelo prefeito José Nazareno Zezé Gomes, na tarde desta segunda-feira (13), pelo Facebook.
“Nosso retorno foi programado de forma que garanta toda segurança para a comunidade escolar. Todos os nossos professores e demais servidores municipais só voltam a trabalhar presencialmente com as duas doses da vacina no braço. Tudo isso foi pensado e planejado. Lembramos que, em nenhum momento, nossa rede municipal parou durante essa pandemia e, também, para garantir segurança alimentar para todos os alunos, entregamos desde o ano passado kits de alimentação escolar. Durante todo o processo nossas crianças e jovens foram assistidos pela nossa Administração. Que essa volta as aulas presenciais seja um momento de conquista para que possamos retomar nosso ritmo normal”, comentou Zezé.
Na família da técnica de enfermagem Simone Rosa Pereira dos Santos, atualmente desempregada, a expectativa com a volta às aulas presenciais é grande. A filha Rebeca, de 5 anos, está muito animada com o retorno à Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Sebastiana das Dores Moura, na Vila Real. “Ela sente muita falta de brincar com os amigos da escola. Durante as aulas remotas, ela fez as atividades passadas pela professora”, explica a mãe, via assessoria.
“Estamos fazendo a retomada, observando todos os protocolos sanitários sobre atendimento para que a alimentação seja feita da forma mais segura possível”, garante a diretora de Segurança Alimentar da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, Alessandra Sarto.

KITS
Com retorno das aulas presenciais, a Prefeitura deixa de entregar os kits de alimentação escolar, distribuídos durante a pandemia para garantir o direito dos estudantes municipais à segurança alimentar, uma vez que a merenda não estava sendo servida. Com isso, volta a tradicional merenda escolar, servida no refeitório, mas agora com cuidados redobrados para evitar a transmissão do Coronavírus.
A entrega dos kits buscou beneficiar tanto os estudantes matriculados nas 59 escolas municipais quantos nas 39 contratadas por meio do Bolsa Creche. Segundo o Departamento de Segurança Alimentar, desde o início da pandemia, em março de 2020, foram entregues cerca de 284.300 kits. “Para nós, a alimentação dos nossos alunos é um direito, mais que uma questão social ou uma questão de vulnerabilidade, é garantir aos nossos alunos o direito a uma alimentação de qualidade”, ressalta o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes.
Alunos que permanecerem em atividade remota também serão atendidos, com o fim da distribuição dos kits de alimentação escolar. Para estas crianças, haverá a opção de fazer uma refeição por dia na escola, entre 11h e 13h, em horário definido pela direção.
A balconista Camila Oliveira do Carmo, mãe de Miguel, de 7 anos, estudante da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Maria Célia Cabral Amaral, no Jd. Amanda, diz que o kit alimentação foi muito importante no período de aulas remotas, mas que o filho aprecia a merenda servida na escola. “Ele gosta da carne com batatas que eles faziam na escola, antes da pandemia. Tem fruta que ele não come em casa, mas na escola ele prova quase todas que dão. A preferida dele é banana”, comenta.

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2021

Veja Também

Sumaré oferece 1 mil exames neste sábado no Dia D da Saúde da Mulher

Atividades serão realizadas nas unidades básicas de saúde das 8h às 16h; na UBS Cruzeiro ...