PUC Campinas conta as memórias de idosos do Jd. Rosolém em podcasts

Série de gravações em áudio será lançada nesta terça-feira, dia 14

U m projeto pioneiro da PUC Campinas vai contar histórias de pessoas que se dedicaram a cuidar de outros e de idosas e idosos em uma das regiões mais povoadas de Hortolândia, o Jardim Rosolém. Os registros feitos em podcast (gravações em áudio) poderão ser conferidos a partir desta terça-feira (14).
Essas histórias serão contadas em diversos episódios, num formato próximo ao do rádio, porém, mais moderno e flexível: o podcast, disponibilizado gratuitamente via internet.
Nesta terça-feira (14), a equipe do Projeto de Extensão “ARTiculadas”, responsável por transformar pesquisa em produto técnico-cultural, lança o primeiro episódio da série “Sísifo e o cuidado”, que poderá ser ouvido em seis plataformas de “streaming” (confira abaixo).
Segundo a Prefeitura de Hortolândia, que apoiou a iniciativa, o projeto é desenvolvido por extensionistas da PUC Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas), em parceria com o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) Novo Ângulo, órgão da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social.

TRAJETÓRIA
Após contatos travados ainda em 2019, os relatos de vida foram coletados em plena pandemia do coronavírus, no segundo semestre de 2020, depois que os pesquisadores começaram a acompanhar as atividades socioeducativas realizadas de maneira remota com os grupos de idosos vinculados ao CCS (Centro de Convivência Social) do Jardim Rosolém. O contato foi fundamental para que fosse identificado o perfil sociocultural do grupo.
“Tratava-se de um grupo majoritariamente formado por mulheres acima de 60 anos, migrantes estabelecidas na região desde a emancipação de Hortolândia e que haviam tido uma trajetória de vida marcada pelo trabalho do cuidado: o cuidado direto e indireto das pessoas da família e as ações voluntárias de cuidado do outro no âmbito das pastorais católicas, organizações da sociedade civil e comunidades do bairro”, explicou professora doutora Stela Cristina de Godoi, da Faculdade de Ciências Sociais e também extensionista da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da PUC Campinas, que está à frente do projeto.
Em 2021, conta a professora, a equipe passou a fazer a coleta dessas memórias do cuidado, por meio da aplicação da metodologia da História Oral, com vistas a produção de materiais socioeducativos que promovessem a sensibilização da sociedade para a importância do trabalho cuidado para a reprodução social, valorizando, ao mesmo tempo, as histórias de vida das mulheres idosas do CCS do Jardim Rosolém de Hortolândia e fortalecendo o Grupo da Melhor Idade do qual fazem parte.
“O resultado principal dessa ação tem sido o retorno positivo da própria população ouvida pela equipe de alunos voluntários de extensão, sobre o sentimento de valorização que o contato com o projeto tem trazido. Consideramos que esses relatos de alegria e satisfação de contar sua história de vida são importantes indicadores de que a valorização da pessoa idosa e de sua contribuição para a reprodução social de sua família e comunidade, são mecanismos sociais fundamentais para a garantia dos direitos humanos e sociais da pessoa idosa”, ressalta a professora.

O mito de Sísifo
Na mitologa grega, Sísifo era um homem que ousou desafiar os deuses. Capturado, sofreu punição severa. Para toda eternidade, teria de empurrar uma pesada pedra da base até o topo de uma montanha; a pedra rolaria para baixo e ele teria que começar tudo novamente, a cada dia. Para o filósofo Albert Camus, que trouxe às gerações atuais importantes reflexões sobre este mito, ele enfoca um ser que, mesmo condenado a uma tarefa sem sentido, vive a vida ao máximo, lutando contra a morte. Mesmo reconhecendo a falta de sentido no que faz, Sísifo continua executando sua tarefa diária.
“Os afazeres domésticos com a casa, o cuidado direto com as pessoas (as crianças, os idosos, os enfermos), todas essas atividades ocupam boa parte de nossas vidas e são fundamentais para o nosso bem- -estar físico e emocional. Nós humanos, somos seres de cuidado, somos todos Sísifo trabalhando pela nossa reprodução biológica e social. O trabalho do cuidado é uma pedra pesada de carregar sozinha e, pior de tudo, ela é invisível, sobretudo se você for mulher”. Esta é a descrição dos temas abordados nos podcasts.

A valorização de quem ajudou a construir a história da cidade
Para a coordenadora do CRAS Novo Ângulo, ao qual o CCS Jd. Rosolém está ligado, Eliane Silva, “o objetivo é valorizar o trabalho invisível de cada um, e também identificar a importância deste trabalho na construção da nossa cidade”, comenta ela.
“O podcast ‘Sísifo e o Cuidado’ vem de um projeto de ampla escuta dos nossos idosos do CRAS Novo Ângulo, mais especificamente do CCS Jardim Rosolém. Essa escuta é de suma importância para o desenvolvimento de tudo o que acontece dentro do equipamento CRAS, mas ela serve como valorização dos nossos munícipes, pois eles trazem a sua historicidade, a sua bagagem, pois nos ajudaram a construir a nossa cidade”, afirma o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

SERVIÇO
O podcast estará disponível nas seguintes plataformas de streaming:
Âncora: https://anchor.fm/stela-godoi
Disjuntor: https://www.breaker.audio/sisifo-e-ocuidado
Podcast do Google: https://www.google.com/podcasts?feed=aHR0cHM6Ly9hbmNob3IuZm0vcy8 2OGFiMzBjMC9wb2RjYXN0L3Jzcw==
Pocket Casts: https://pca.st/mggkit3c
Radio Public: https://radiopublic.com/ssifo-e-ocuidado-6vPNjl
SpotifY: https://open.spotify.com/show/0MEmUW1M53YEAglaOWVmWb

Terça-feira, 14 de Setembro de 2021

Veja Também

Pratos típicos dos letos estão no Mapa da Gastronomia da RMC

A culinária dos imigrantes letos, que se fixaram em Nova Odessa, é dos destaques do ...