Nova Odessa e Paulínia estão no topo do ranking do desemprego na RMC

Com índices de 16,44% e 14,97%, respectivamente, municípios só têm menos desempregados que Valinhos

Nova Odessa e Paulínia estão entre as dez cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) que registraram índices de desemprego acima dos 10% em maio deste ano, em relação à PEA (População Economicamente Ativa). Com indicadores de 16,44% e 14,97%, respectivamente, os municípios ocupam a segunda e a terceira posição no ranking regional, de acordo com análise feita pelo economista e diretor do Departamento de Economia da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), Laerte Martins.
De acordo o levantamento, o maior índice de desemprego foi registrado em Valinhos, cujos 18.071 desempregados representam 23,16% da PEA. Depois de Nova Odessa, com 7.037 desempregados, e Paulínia (10.976), vêm Jaguariúna, com 8.073 sem emprego (14,6%).
Também registraram índice de desemprego acima de 10% os municípios de Santo Antônio de Posse (12,88%), Vinhedo (12,75%), Morungaba (12,65%), Campinas (12,23%), Itatiba (11,74%) e Americana (10,415). O menor índice de desemprego em maio, na RMC, foi registrado em Engenheiro Coelho (0,68%), com 70 trabalhadores desocupados.
A população da RMC – com base na estimativa feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2020 – é de 3.304.338 habitantes, dos quais 2.098.223 representam a População Economicamente Ativa (874.581 empregos formais e 1.1001411 informais), de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia. Desta PEA, o desemprego atinge 10,59%, ou 222.231 trabalhadores.
A Região Metropolitana de Campinas registrou um saldo positivo de 4.919 vagas de trabalho com carteira assinada em maio de 2021, considerando as 36.380 admissões e o desligamento de 31.461. Apenas duas cidades da RMC tiveram saldos negativos na geração de empregos: Santo Antônio de Posse, com menos 86 postos de trabalho perdidos (190 admissões e 276 demissões), e Morungaba, com saldo negativo de 21 vagas, considerando as 132 contratações e os 153 desligamentos.
Em Campinas, em maio de 2021, o saldo positivo foi de 1.826 vagas considerando as 14.495 admissões e os 12.669 desligamentos. No acumulado de janeiro a maio de 2021, na RMC, o saldo é positivo com novas 30.885 vagas (196.277 admissões X 165.392 demissões). No acumulado de janeiro a maio de 2021, Campinas tem um saldo positivo de 9.337 vagas de trabalho com carteira assinada, que correspondem à diferença entre as 77.236 admissões e os 67.899 desligamentos.

Sexta-feira, 16 de Julho de 2021

Veja Também

Aulas presenciais serão retomadas na segunda-feira em Monte Mor

Atividades recomeçam com 3,7 mil alunos, que correspondem a 33% dos estudantes matriculados em 31 ...