Economia de Hortolândia está em equilíbrio, apesar da pandemia

Prefeitura prevê elevação de receita neste ano para R$ 1 bilhão, mesmo diante da crise provocada pelo novo coronavírus

Diferente de boa parte das cidades do Brasil, que enfrenta drástica queda de receita em função da pandemia do novo coronavírus, em Hortolândia os números mostram que, mesmo com a desaceleração em alguns setores, a economia da cidade caminha em equilíbrio. Neste ano, a previsão de arrecadação da Secretaria de Finanças é de aproximadamente R$ 1 bilhão.
A receita prevista é maior do que a arrecadação do município no ano passado, quando o Coronavírus chegou e obrigou o isolamento social, comprometendo o funcionamento de diversas atividades econômicas. Em 2020, a arrecadação foi de R$ 923,6 milhões, também superior a 2019, quando a receita municipal foi de R$ 757,6 milhões, informou a Secretaria.
Qual o segredo? “Não existe segredo. O que existe é uma base industrial, comercial e de serviços bastante diversificada e com algumas empresas que apresentam desempenho superior à média, exatamente em função da pandemia”, responde o secretário de Finanças Pedro Galindo, por meio da Assessoria de Imprensa da Prefeitura. “É o caso do laboratório químico da EMS e da fábrica de computadores da Dell”, exemplifica o secretário.
Para o economista Dimas Pádua, morador da cidade há 41 anos, Hortolândia atravessa a pandemia com a economia em equilíbrio, reflexo da política de desenvolvimento econômico e social, implantada em Hortolândia, a partir de 2005, que diversificou os setores econômicos da cidade (veja reportagem na próxima página).
“Diferente de muitos municípios, Hortolândia não depende de um único setor para girar a economia local. Então, mesmo com prejuízos para o comércio, indústria, ocasionados pela pandemia, a economia consegue se manter em equilíbrio. Aqui, temos indústrias químicas, farmacêuticas, de tecnologia, ferroviária, serviços, dentre outras. Então, a diversidade de atividade segura a economia, garantindo o crescimento da receita municipal e do PIB”, observa Pádua.
Para minimizar os impactos da pandemia em alguns setores da economia, a Prefeitura realiza ações para fortalecer empreendedores. “Trabalhamos para que este impacto seja minimizado, por meio de ações de fortalecimento, com incentivos aos empreendedores e consequente movimentação econômica, além de geração de emprego e renda para a população”, informa a secretária de Desenvolvimento Econômico, Monique Freschet, por meio da Assessoria de Imprensa.

Quarta-feira, 19 de Maio de 2021

Veja Também

Sirineu Araujo propõe semana de educação no trânsito em Sumaré

Objetivo da proposta é melhorar a segurança para motoristas, ciclistas e pedestres na cidade; projeto ...