Mais duas toneladas de criadouros do Aedes são retiradas do Jd. Santa Luiza

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Odessa retirou do Jardim Santa Luiza, durante um arrastão realizado no último sábado (27), mais de dois mil quilos de objetos que serviam de criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O total eleva para cinco toneladas o total de lixo e de possíveis criadouros retirados do bairro desde o início da campanha.
De acordo com a encarregada do Setor de Zoonoses da prefeitura, a veterinária Paula Faciulli, durante a atividade, 293 residências foram vistoriadas pelas equipes da Prefeitura. Apenas oito casas estavam fechadas e outras 17, desocupadas.
Foi mais um arrastão de sucesso. Com o trabalho da nossa equipe da Prefeitura conseguimos, em dois finais de semana, realizar um pouco mais da metade da grande região do Santa Luiza. Retiramos mais um caminhão lotado de objetos que serviam de possíveis criadouros. Pela segunda vez consecutiva, não encontramos larvas do mosquito. Isso demonstra que, nessa região da cidade especificamente, não há risco eminente de proliferação do mosquito Aedes aegypti. Os materiais retirados auxiliam ainda mais esse importante trabalho preventivo”, avaliou Paula.
Toda a região do Santa Luiza conta com mais de mil lotes e a expectativa é encerrar as ações no dia 13 de março. “Se a gente somar os dois primeiros arrastões, visitamos 606 moradias. É um número muito bom, se levar em consideração que estamos realizando um arrastão de maneira séria, onde objetos que possam acumular água estão sendo realmente retirados dos quintais”, destacou a encarregada do Setor de Zoonoses.

Terça-feira, 2 de Março de 2021

Veja Também

PAT prorroga prazo de disponibilidade de 50 vagas

O PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Sumaré prorrogou até o próximo dia 14 ...