Sumaré e Monte Mor adiam retorno de aulas presenciais para abril

Agora, retomada está prevista para os dias 5 e 20, respectivamente; Nova Odessa mantém volta para 8 de março na rede municipal

As prefeituras de Monte Mor e Sumaré anunciaram nesta sexta-feira (26) o adiamento do retorno das aulas presenciais nas redes municipais de ensino para abril. A decisão foi tomada no dia em que o Conselho de Desenvolvimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas) encaminhou um ofício aos 20 prefeitos do grupo metropolitano, recomendando o adiamento ou a suspensão da retomada das aulas presenciais, devido ao agravamento da pandemia de coronavírus no Estado de São Paulo.
Em Monte Mor, a previsão é de que os alunos voltem a ocupar os bancos escolares a partir de 20 de abril. O decreto municipal com a prorrogação do ensino remoto na cidade foi publicado na quinta-feira (25). Segundo a prefeitura, a medida visa proteger a comunidade escolar, num momento em que o país vive um novo pico de transmissão da doença. “Não é justificável que se exponham profissionais da educação, estudantes e suas famílias ao risco iminente de contágio na atual conjuntura da pandemia”, diz a nota encaminhada pela prefeitura.
A Prefeitura de Sumaré informou que a decisão foi tomada após reuniões com a diretoria das escolas municipais e a Vigilância Epidemiológica do Município, “levando em consideração as estatísticas e evolução da pandemia em toda a região”. Na cidade, o retorno estava previsto para a próxima segunda-feira (1º). O retorno está previsto para 5 de abril.
Segundo a prefeitura, as aulas seguem de forma remota, como acontece desde o dia 8 de fevereiro para aproximadamente 23 mil alunos matriculados na rede municipal – e também para 5,5 mil crianças das creches conveniadas à Prefeitura pelo Proeb (Programa de Educação Básica). O acesso ao conteúdo das aulas continuará sendo oferecido via sistema Academic ITL (www.academicitl.com.br) e pelo Google for Education.
“Os colaboradores da Educação de Sumaré estão trabalhando com grande dedicação, com o uso de recursos digitais ou material impresso para aqueles que não têm acesso facilitado à internet para que nenhum aluno seja prejudicado no desenvolvimento das habilidades necessárias e para a continuidade do aprendizado”, disse o secretário de Educação de Sumaré, Waltair Pereira Lucas.
“O momento requer a tomada de posturas que preservem a integridade da saúde de nossos alunos e colaboradores da Educação. A prorrogação das aulas remotas por mais um mês visa evitar um possível impacto que a circulação de pessoas poderia provocar. Por Sumaré e por toda a região, é fundamental manter as medidas de prevenção: usem máscara e álcool gel nas mãos e mantenham o distanciamento social”, ponderou o prefeito Luiz Dalben.
Na terça-feira (23), a Prefeitura de Paulínia anunciou o adiamento das aulas presenciais para 5 de abril. Na semana anterior, decisão semelhante havia sido tomada pela Prefeitura de Hortolândia. Em Nova Odessa, o retorno segue previsto para 8 de março.

Sábado, 27 de Fevereiro de 2021

Veja Também

Sumaré arrecada 8,5 toneladas de alimentos na 3ª ‘Conexão Solidária’

Monte Mor, Hortolândia e Nova Odessa conseguiram arrecadar, respectivamente, 4,9 mil, 2,3 mil e 2,2 ...