Com sete casos confirmados, Sumaré intensifica ações de combate à dengue

Secretaria Municipal de Saúde amplia trabalho de limpeza e eliminação de criadouros e pede colaboração à população

A Prefeitura de Sumaré segue intensificando ações e orientações de combate à dengue. Para tanto, a Administração Municipal propõe limpezas semanais dos principais criadouros do mosquito – transmissor da dengue, zika e chikungunya. A larva vive e se reproduz dentro e ao redor das casas, especialmente em locais com água parada. Agindo, pelo menos, uma vez por semana a população interfere no desenvolvimento do vetor, já que seu ciclo de vida – do ovo ao mosquito adulto – leva de sete a dez dias. Esse trabalho impede que larvas e pupas do mosquito cheguem à fase adulta, freando a transmissão dessas doenças. Até a última segunda-feira (22), o município registrava 84 notificações, confirmando sete casos da doença. Durante todo o ano passado foram registrados 498 casos positivos.
Preocupada com esse problema, tendo em vista que na Avaliação de Densidade Larvária do Índice de Breteau do mês passado (são quatro no ano) foram encontrados muitos criadouros, a Prefeitura de Sumaré entrou em ‘estado de alerta’. Tanto as ações em campo foram intensificadas como as orientações junto à população, a fim de evitar o aumento dos números da dengue no município. De acordo com a Vigilância em Saúde, são priorizadas as áreas com maior proliferação de mosquitos, com mutirões para retirada de criadouros, aplicação de larvicida e nebulização.
“A dengue mata! O combate ao Aedes aegypti é um trabalho permanente na nossa cidade. Não podemos descuidar, principalmente neste período de chuvas e calor. É muito importante que a população receba as nossas equipes e continue adotando todas as medidas necessárias para evitar a proliferação do mosquito. Também reforçamos a importância da destinação correta de resíduos, evitando o descarte irregular de lixo e entulhos em terrenos baldios, áreas verdes, ruas e calçadas. Somente juntos poderemos vencer essa batalha: cuidando do nosso próprio quintal e também da nossa cidade”, incentivou o prefeito Luiz Dalben.
Outro trabalho indispensável é a nebulização, conhecido como ‘fumacê’ – que ocorre em bairros que têm registrado maior quantidade de casos suspeitos da doença. Esse bloqueio é muito importante para interromper a transmissão da dengue. Porém, é imprescindível a população cuidar do quintal, eliminando os criadouros. Pois, se não houver a colaboração dos moradores, as larvas do mosquito se desenvolvem, retomando todo o ciclo.
O chefe do Executivo sumareense reforça ainda que é fundamental a população receber as equipes e adotar as medidas necessárias para evitar a proliferação do Aedes. “Nossos agentes de endemias verificam os quintais, aplicam larvicida quando há necessidade e retiram criadouros inservíveis. Os sumareenses contam também com orientações da equipe e panfletagem sobre os sintomas das arboviroses e medidas de controle do mosquito. Somente juntos podemos vencer essa batalha: cuidando do nosso próprio quintal e também da nossa cidade”, concluiu o prefeito.
Há, no entanto, algumas recomendações durante a aplicação de inseticida com bomba costal. É importante que os moradores abram portas e janelas, e protejam animais de estimação e pessoas com problemas respiratórios. Também é recomendado que os moradores não acompanhem o aplicador, pois a exposição direta ao inseticida pode causar mal-estar. Outra orientação é deixar o portão aberto para que o servidor em serviço tenha livre acesso ao imóvel.
Por isso, é muito importante a contribuição dos moradores, facilitando o acesso e a atuação dos agentes municipais. Todos os colaboradores são devidamente identificados com uniformes e crachás e, em caso de dúvida, a população pode entrar em contato pelo canal de atendimento 156.

Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2021

Veja Também

Mortes por Covid-19: Hortolândia volta aos dois dígitos após 12 dias

Depois de quase duas semanas com registro de mortes por Covid-19 abaixo dos dois dígitos, ...