Escolas estaduais da região registram casos positivos e suspeitos de Covid-19

Segundo a Apeoesp, seis professores e funcionários testaram positivo em Americana; escolas de Nova Odessa e S. Bárbara têm 12 suspeitos

Balanço divulgado nesta segunda-feira (22) pela subsede da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) em Americana aponta que foram registrados seis casos de Covid-19 em escolas estaduais de Americana, após a retomada das aulas presenciais, no último dia 12. Segundo o sindicato, há 12 pessoas com suspeita da doença, entre professores e funcionários de unidades de Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste. A Secretaria Estadual de Educação contesta um dos testes positivos citados.
De acordo com a Apeoesp, testaram positivo para o novo coronavírus professores e funcionários das escolas ‘Prefeito Antonio Zanaga’ (1), ‘Martinho Rubens Belluco’ (3) e ‘Maestro Germano Benencase’ (2), em Americana. Além deles, estão em isolamento domiciliar aguardando o resultado de exames docentes e profissionais de equipes de apoio das escolas ‘Alexandre Bassora’ (1), ‘Dorti Zambello Calil’ (1), ‘Dr. João Thienne’ (1) e ‘Silvânia Aparecida Santos’ (2), em Nova Odessa; ‘Maria de Lourdes Maia Frota’ (4) e ‘Luzia Baruque Kirche’ (3).
Para a diretora da Apeoesp Americana, Zenaide Honório, as contaminações mostram que professores e funcionários não voltaram em segurança. “Queremos voltar ao ensino presencial, mas de forma segura. Os professores não estão nos grupos prioritários para imunização, e nós sabemos que há muitos profissionais nas escolas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. E tem outra: as vacinas disponíveis no Brasil não foram testadas em crianças. Ou seja, precisamos de vacina e EPIs [equipamentos de proteção individual] para todos”, afirmou Zenaide Honório.
Por meio de nota, a Secretaria Estadual da Educação “esclarece que segue todos os protocolos definidos por autoridades de saúde e preserva a segurança de professores, servidores e alunos. Com exceção da Escola Estadual Antônio Zanaga (PAZ) e da Escola Estadual Mário Patarra Frattini, as unidades citadas possuem casos suspeitos e confirmados de Covid-19, mas as aulas seguem de forma presencial, segundo a avaliação da Vigilância Sanitária”, disse a pasta.
A Seduc ainda reiterou que “as notificações de casos de Covid, assim como de óbitos, são de responsabilidade da área de Saúde, que tem o controle das notificações”. De acordo com a secretaria, os casos confirmados de servidores e alunos são acompanhados por meio do Simed (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19), da Secretaria Estadual de Educação.

MORTES
Na semana em que as aulas presenciais foram retomadas, dois professores da rede morreram em Americana e Hortolândia. Débora Falcade, de 40 anos, e Thiago Roncada, 44, ainda não haviam retornado ao trabalho e contraíram a doença durante suas atividades particulares.

Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2021

Veja Também

Retorno de aulas presenciais em Nova Odessa também é adiado para abril

Município acompanhou a decisão de outras cidades da RMC e estabeleceu nova data para ‘abertura’ ...