Dois homens são assassinados a tiros em Sumaré

Mortes ocorreram no Jardim Carlos, região central da cidade, e no Jardim Vitória, região de Nova Veneza; criminosos não foram identificados

Dois homens foram mortos a tiros entre a noite de quinta-feira (18) e a madrugada da sexta (19), no Jardim Vitória, na região de Nova Veneza, e no Jardim São Carlos, na área central de Sumaré, respectivamente. Os casos foram registrados pela Polícia Civil, mas os responsáveis pelos crimes não foram identificados.
O homicídio mais recente ocorreu por volta das 3h30 da madrugada da sexta, na frente de uma porteira, na Rua Ângelo Marmiroli, no Jardim São Carlos. De acordo com a GCM (Guarda Civil Municipal), que esteve no local do crime, um rapaz que não portava documentos foi assassinado com disparos de armas nos calibres 380, 38 e nove milímetros. A hipótese que está sendo apurada pela polícia é de que a vítima teria sido morta em uma possível emboscada, pois possivelmente vários criminosos teriam participado do homicídio. Os guardas não encontraram nenhuma câmera de segurança nas imediações.
Os patrulheiros também não conseguiram nenhuma testemunha que pudesse dar mais detalhes sobre o ocorrido. Alguns moradores relataram apenas que ouviram barulho de tiros. No corpo da vítima, havia diversas perfurações na cabeça e ferimentos na mão esquerda, que seria um gesto de tentativa de defesa do rapaz.
Um veículo GM Astra prata, que era usado pela vítima, foi localizado perto de um barranco, a poucos metros do corpo. O carro foi apreendido e levado ao Pátio do Meskan, e o local, preservado até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística). Depois, o corpo foi levado ao IML (Instituto Médico-Legal) e submetido a exame necroscópico para confirmar a causa da morte. Até o fechamento desta edição, a vítima ainda não tinha sido identificada.

OUTRO CASO
Outro assassinato ocorreu por volta das 20h de quinta-feira, na Rua Jussara, no Jardim Vitória. Flávio Henrique Serafim dos Santos, 28 anos, foi assassinado com disparos de arma de fogo. Os socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e da concessionária AutoBAn foram acionados. Os atendentes fizeram os procedimentos de reanimação cardiopulmonar padrão, mas a vítima não resistiu. Junto ao corpo, os peritos do IC localizaram uma carteira de ônibus em nome de outra pessoa.
Os policiais conseguiram contato com o responsável e ele disse que teria emprestado a carteira para a vítima, pois não tinha dinheiro para pagar as passagens. Santos residia em Suzano. As circunstâncias do homicídio serão apuradas pelos policiais civis do 3º Distrito Policial de Sumaré.

Sábado, 20 de Fevereiro de 2021

Veja Também

Agentes penitenciários encontram K4 em sola de tênis no Complexo Campinas-Hortolândia

Calçado foi enviado pelos Correios por pai de sentenciado; unidade prisional instaurou procedimento disciplinar para ...