Câmara vota projeto de implantação de clínica para autistas em Sumaré

Espaço, de acordo com o projeto, também funcionará como centro de capacitação para profissionais do município

Na terceira sessão ordinária do ano, que acontece nesta terça-feira (16), a Câmara de Sumaré vota o projeto de lei nº 41/2021, de autoria do vereador Rudinei Lobo (PL), que autoriza a criação e a implantação da Clínica Escola do Autista para atendimento de alunos e capacitação de educadores do município. A reunião, que conta com mais cinco projetos de lei na ordem do dia, tem início às 15h e será transmitida pelo canal da Casa de Leis no YouTube.
Segundo a proposta de Rudinei, o objetivo da clínica escola é oferecer ensino individualizado aos autistas, potencializar a socialização, aprimorar tratamentos, formar e capacitar profissionais qualificados para crianças, adolescentes e adultos no espectro. A implantação da entidade deve ser feita em conformidade com a demanda regional, a ser avaliada e definida pelas secretarias municipais de Saúde e Educação.
O projeto define que o espaço contará com psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e neuropediatras para diagnóstico, funcionando também como centro de capacitação de profissionais que lidam ou pretendem lidar com pessoas com a síndrome. A clínica escola deve operar ainda como local de triagem para casos mais graves de autismo e terá capacidade para atendimento de, no máximo, 100 pessoas, que permanecerão até estarem aptos ao ensino regular.
O vereador explica que “o propósito de nosso projeto de lei é fazer com que o município, por meio de ações multidisciplinares de saúde e educação, possa promover a capacitação e aprimoramento de profissionais que militem com pessoas que apresentam a síndrome e estimulem a integração de crianças e adolescentes autistas no ensino regular. Urge a necessidade de capacitação dos profissionais da educação para proporcionar real inclusão escolar dos autistas, visto que muitos educadores resistem ao trabalho com crianças e adolescentes que apresentam o transtorno por ignorar como lidar com as diversas manifestações da síndrome”, ressalta.
Ainda de acordo com a propositura, o poder público fica autorizado a firmar convênio com os governos federal, estadual e escolas privadas para atender a demanda das clínicas escolas.

ORDEM DO DIA
Os vereadores discutem e votam outros cinco projetos na sessão desta terça. Fazem parte da ordem do dia o PL nº 31/2021, do vereador Digão (DEM), que altera dispositivo da Lei Municipal nº 5.470, de 21 de março de 2013, que dispõe sobre a proibição de telefones móveis e similares no interior das agências e pontos de serviços das instituições bancárias.
Também estarão em pauta o PL nº 32/2021, de autoria do vereador Andre da Farmácia (PSC), que institui no município de Sumaré o ‘Programa Sumaré Sorridente’; o PL nº34 /2021, apresentado pelo vereador Ney do Gás (Cidadania), que incentiva o cultivo das plantas Citronela e Crotalária como método natural de combate ao mosquito Aedes aegypti; e o PL nº 37/2021, de autoria do vereador Willian Souza (PT), que dispões sobre a revogação da Lei Municipal nº 6.513, de 22 de janeiro de 2021.
Por fim, os parlamentares debatem o PL nº 44/2021, do vereador Ulisses Gomes (PT), que dispõe sobre a adoção de medida compensatória e mitigadora aos impactos negativos sobre o meio ambiente, provenientes das atividades e ações antrópicas de construção de edificações, loteamentos, obras de vias de rodagem expressa e similares e supressão de vegetação no município.

Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2021

Veja Também

Idosos a partir de 65 anos começam a ser vacinados nesta quarta em Sumaré

Doses serão aplicadas em dez endereços localizados em pontos descentralizados para facilitar acesso da população ...