Policial militar de Sumaré morre aos 35 anos por complicações da Covid-19

O cabo da Polícia Militar Renato Oliveira Fonton, morreu, no domingo (24/01), em razão de complicações da Covid-19. A doença evoluiu para septicemia e parada cardiorrespiratória. Filho de Cirene Oliveira Fonton e Luiz Carlos Fonton, ingressou nas fileiras da corporação em 27 de março de 2006.
Atuou na corporação por 14 anos e 10 meses, dos quais 11 anos foram dedicados ao 48º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior) de Sumaré. Dedicado ao trabalho, Fonton atuou nos diversos tipos de policiamento, entre eles Rádio Patrulha e atualmente atuava na cidade de Sumaré compondo o efetivo da 1ª Companhia da PM. O policial foi o responsável pelas prisões de vários criminosos, principalmente relacionados ao tráfico de drogas.

DOENÇA
O cabo Fonton estava internado desde 20 dezembro de 2020, no Hospital de Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), mas não resistiu. Ele deixou a esposa e não tinha filhos.

OUTROS CASOS
Foi a terceira morte de policial do Batalhão em decorrência da Covid-19. Na semana passada (18/01) o subtenente da PM, o veterano Hans Peter Hermann Junior, 54, também foi mais uma vítima da doença. Ele estava internado no Hospital Municipal Waldemar Tebaldi, em Americana.
Durante os últimos dez anos de sua carreira, Hans, como era conhecido, atuou no 48º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior) de Sumaré, onde também ajudou na fundação da Força Tática. O Batalhão faz parte do CPI-9 (Comando de Policiamento do Interior) de Piracicaba. Antes de atuar no patrulhamento, também fez parte do Corpo de Bombeiros.
Outra vítima da Covid-19 no CPI-9 foi o soldado da corporação Leandro José da Silva, de 34 anos. Ele morreu em 23 de julho de 2020. Soldado Leandro, como era conhecido na corporação, estava internado desde junho no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Campinas, que foi adaptado exclusivamente para atendimento de pacientes com o novo coronavírus.
O policial trabalhava na 2ª Companhia do 48º BPM/I. Ele ingressou na corporação em 27 de maio de 2014 e serviu exclusivamente no 48º Batalhão, onde atuou nos diversos tipos de policiamento, entre eles Rádio Patrulha e atualmente atuava na cidade de Sumaré. Leandro deixou esposa e três filhos. Ele residia em Hortolândia.

Terça-feira, 26 de Janeiro de 2021

Veja Também

Garoto faz aniversário e recebe visita da GCM

A GCM (Guarda Civil Municipal) realizou um trabalho bem diferente dos patrulhamentos e abordagens realizados ...