Prefeitura de Hortolândia busca por criadouros do mosquito da dengue

Ação consiste em visitas às casas dos moradores, que recebem orientações e material explicativo

Com as chuvas fortes registradas nas últimas semanas, a Prefeitura de Hortolândia reforçou o combate ao mosquito Aedes aegypti, inseto que transmite as doenças dengue, zika e chikungunya, em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza ação de casa a casa no Jardim São Sebastião e Chácaras Assay. O trabalho também prossegue, nesta semana, no Jardim Amanda.
A ação consiste em visitas às casas dos moradores. Os agentes da UVZ dão orientações e distribuem material explicativo. Além disso, eles fazem busca ativa de possíveis criadouros do mosquito. Caso seja constatada a existência de focos, eles são eliminados. De acordo com a UVZ, caso sejam encontradas larvas, os agentes fazem a coleta para identificação em laboratório. A prefeitura solicita à população para que receba os agentes e os deixe entrar em suas casas. Os agentes estão identificados com uniforme e crachá.
A Prefeitura de Hortolândia ressalta ainda que a população também deve colaborar na prevenção e no combate ao Aedes aegypti. “Estamos no período de chuvas e temperaturas elevadas, condições propícias para a reprodução do mosquito. Por isso, os moradores devem redobrar os cuidados com os quintais de suas casas e eliminar qualquer criadouro em potencial”, salienta o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso.
Dentre os cuidados simples que os moradores podem adotar para evitar a proliferação do mosquito estão manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.
De acordo com a Secretaria de Saúde, 80% dos focos de Dengue estão nas casas. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, em 2020 o município registrou 1.054 casos positivos de Dengue e um óbito.
Outra ação importante de combate ao mosquito é a ADL (Análise de Densidade Larvária). Neste mês, a UVZ concluiu a análise e deve divulgar em breve o índice medido, o chamado Índice de Breteau. Por meio da ADL, é possível prever se, nos próximos meses, o nível de infestação do mosquito estará elevado, o que colabora para a prefeitura traçar estratégias de prevenção. A ADL é feita três vezes ao ano: em janeiro, julho e outubro. De acordo com a UVZ, o índice registrado em janeiro de 2020 foi de 3,2.

Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Veja Também

Retorno de aulas presenciais em Nova Odessa também é adiado para abril

Município acompanhou a decisão de outras cidades da RMC e estabeleceu nova data para ‘abertura’ ...