71,4% das indústrias da região vão contratar em 2021, aponta o Ciesp

Preocupação com falta e aumento de custo de matérias-primas permanece; energia, água e transporte também aumentaram

Nova pesquisa de sondagem do Setor Industrial da Regional Campinas do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgada de forma online na quarta-feira (02/12) indica que 71,4% dos empresários pretendem contratar novos funcionários em 2021. Um terço delas até já contratou neste ano, e 47,6% já venderam e faturaram mais nos últimos dois meses que no período imediatamente anterior.
Além disso, 57,1% das indústrias pretendem manter os investimentos planejados para o próximo ano, e 14,3% devem até aumentar esses investimentos. Ainda, 61,9% dos empresários entrevistados acreditam que o volume de negócios também deve aumentar no próximo ano.
A pesquisa aponta números da sondagem industrial de outubro e novembro e as projeções para 2021. O vice-diretor do Ciesp-Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, destacou que “as expectativas são positivas para a Indústria regional em 2021”. “Acreditamos que em 2021, os negócios mais atrativos devem ser os de setores ligados à tecnologia”, acrescentou.
O vice-diretor explicou que outros indicadores da sondagem industrial apontam para uma melhora do ambiente de negócios para a Indústria regional. Isto porque o nível de endividamento diminuiu para 33,34% das empresas em outubro e novembro, e para 61,9% permaneceu estável nesse mesmo período.
Outro dado positivo destacado por José Henrique se refere ao uso da capacidade instalada do setor: 71,4% das indústrias estão utilizando acima de 70,1% de suas capacidades no momento – muitas estão operando até próximo dos 100%. O endividamento permaneceu estável para 61,9% das Indústrias, e a inadimplência dos clientes permaneceu inalterada para 85,7% dos respondentes.

MATÉRIAS-PRIMAS
Com relação à falta e aumento de matérias-primas – especificamente papel-papelão, chapas metálicas e resinas plásticas, apontadas pelo Ciesp-Campinas nas últimas duas apresentações de pesquisas –, a entidade avalia que “a preocupação permanece”. Na nova sondagem, 76,19% das empresas confirmaram aumento nos custos de matérias-primas, componentes ou peças.
Já os custos com energia, água e transporte aumentaram para 61,9% das empresas no período outubro-novembro. “Pela avaliação que temos, esse problema de entrega de matérias-primas deve se resolver no início do próximo ano”, acrescentou o vice-diretor do Ciesp-Campinas.

BALANÇA
Já o diretor do Departamento de Comércio Exterior do Ciesp-Campinas, Anselmo Riso, afirmou que a Balança Comercial regional no acumulado de janeiro a outubro de 2020 registrou saldo negativo de US$ 6,11 bilhões – 7,3% menor que no mesmo período de 2019. A Corrente de Comércio Exterior (a soma das exportações e importações) de janeiro a outubro foi de US$ 1,034 trilhão – 15,3% menor que no mesmo período de 2019.
Na avaliação de Riso, mesmo com esses números em 2020, já previstos anteriormente em razão da pandemia, a expectativa de retomada para 2021, em função do potencial do comércio exterior da região de Campinas, pode ser considerada positiva.
O Ciesp-Campinas conta com 494 empresas associadas, distribuídas em 19 municípios da região. O faturamento conjunto das empresas associadas é de R$ 41,52 bilhões ao ano. Conjuntamente essas empresas empregam 98.894 colaboradores.

Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2020

Veja Também

Enem investe na acessibilidade dos candidatos surdos, cegos e autistas

Provas do 2º dia do Enem acontecem hoje, com reforço nos cuidados para evitar a ...