Sexta-feira é dia de vestir branco em combate à violência contra a mulher

Nesta sexta-feira (04/12), vista branco pelo fim da violência contra a mulher. O convite da Prefeitura de Hortolândia, dirigido aos servidores municipais, marca o chamado “dia D” da Campanha do Laço Branco, em que homens buscam sensibilizar outros homens sobre o tema. A iniciativa da Secretaria de Governo também integra os “16 dias de ativismo” pelo fim da violência de gênero. O objetivo é sensibilizar a população no sentido de perceber e enfrentar as diversas modalidades de agressão à figura feminina.
“A ação desta sexta-feira é para mobilizar os servidores a abraçar esta campanha, como sugere a arte do Laço Branco. Neste dia, a gente pede que os servidores venham trabalhar com camiseta branca”, solicita a diretora do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Josefa Teixeira.
Lançada no município em 2017, a Campanha do Laço Branco abraça a mobilização mundial em que homens já sensibilizados buscam sensibilizar outros homens para a causa. A ação é realizada em parceria com o CMDM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher).
Dentro da programação dos “16 dias de ativismo”, na manhã desta quarta-feira (02/12), integrantes do Departamento de Direitos Humanos e do CMDPCD (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência) reuniram-se, na central de serviços municipal Hortofácil, na Região Central, para discutir sobre “A violência contra a mulher com deficiência”.
Em seguida, houve mais uma blitz, com distribuição de panfletos informativos, desta vez na Rua Argolino de Moraes. A primeira blitz, em torno da campanha do Laço Branco, foi no dia 25 de novembro e envolveu também integrantes da GCM (Guarda Civil Municipal).
Dados do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria de Governo mostram que, somente neste ano, até o momento, 404 mulheres vítimas de violência, foram atendidas no CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher) “Débora Regina Leme dos Santos”.
Desde 2017, quando o órgão especializado foi criado, a equipe multi profissional já realizou 2.028 procedimentos, entre acolhimentos e atendimentos psicossocial; orientação jurídica à vítima; registro de Boletim de Ocorrência Eletrônico; acompanhamento ao IML (Instituto Médico Legal), a hospitais e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24h; retiradas de pertences com apoio da GM; além de recâmbio para cidades de origem e famílias extensivas.

Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2020

Veja Também

Hortolândia: última etapa da campanha de castração será na próxima sexta-feira

Ainda não conseguiu levar seu cão ou gato para ser castrado? Então, fique ligado! A ...