Governo de SP se reúne com Sumaré e Paulínia após alerta com indicadores

Por recomendação do Centro de Contingência, 62 cidades são “convocadas” para discutir propostas conjuntas

O Governo do Estado de São Paulo confirmou a realização de uma videoconferência nesta terça-feira (1º/12) com prefeitos de 62 cidades que apresentaram as maiores taxas recentes de aumento de internação e ocupação de leitos por pacientes contaminados pelo novo coronavírus, incluindo Sumaré e Paulínia. No encontro online, autoridades estaduais e municipais devem discutir medidas adicionais e conjuntas de controle da pandemia de Covid-19.
“Faremos essa reunião com os 62 prefeitos com o objetivo de melhorar o controle da pandemia nesses municípios e oferecer a eles, se necessário, apoio para que possam proceder com as orientações do Governo de São Paulo”, afirmou ontem o governador João Doria (PSDB).
Os municípios destacados possuem mais de 70 mil habitantes e apresentam, segundo a última atualização realizada em 28 de novembro, ocupação média de leitos acima de 75% ou aumento de internações em mais de 10%, na comparação dos últimos sete dias com o mesmo período anterior.

PAULÍNIA NEGA
Em nota emitida também na segunda-feira, a Prefeitura de Paulínia negou que a pandemia tenha “acelerado” na cidade nos últimos dias ou semanas. “A Secretaria Municipal de Saúde reforça que não procede a informação divulgada pelo Governo de São Paulo, referente à ‘alta ocupação hospitalar’ e aumento ‘acelerado’ de novos casos de Covid-19 (no município). Nos últimos 30 dias, a taxa de ocupação hospitalar segue baixa e a Administração Municipal, irá intensificar as ações educativas em toda cidade nos próximos dias”, assegurou a gestão paulinense.
Questionada, a Prefeitura de Sumaré não se manifestou sobre o tema até o fechamento desta edição.

CASOS
Segundo os quadros atualizados diários de números da pandemia informados na segunda-feira por quatro das cinco prefeituras da área de cobertura do Jornal Tribuna Liberal, a microrregião registrou mais 97 casos positivos de Covid-19 nas últimas 72 horas, chegando a um total de 19.430 infectados desde o início da pandemia.
Não foram registrados novos óbitos pela doença desde o final da semana anterior, e a região permaneceu assim com 606 mortes. As incidências regionais chegaram a 2.616,26 casos positivos e 81,60 mortes para cada grupo de 100 mil moradores de Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Nova Odessa e Paulínia.
Corroborando em parte o entendimento da Secretaria de Saúde de Paulínia, as médias móveis de novos casos e de óbitos na última semana (o período de 7 dias encerrado em 30/11) caíram. A média móvel de novos positivos variou ligeiramente para baixo em -0,2% (de 422 novos testes positivos, na semana de 23/11, para 421).
No entanto, na semana de 26/10, a microrregião teve “apenas” 194 novos casos, segundo as prefeituras, voltando a crescer abruptamente para além dos 400 novos casos nas quatro semanas seguintes.
Já a média de óbitos caiu -20,0%, de 5 mortes na semana anterior para 4 na última semana. Mas, na semana de 02/11, foram ainda menos mortes registradas, “apenas” três na soma das cinco cidades, também voltando a crescer nas quatro semanas seguintes.
A média móvel é calculada somando o total de casos da semana e dividindo pelo número de dias – ou seja, 7. Ela visa exatamente “amenizar” as naturais variações diárias causadas por inúmeros fatores, permitindo um acompanhamento mais claro e preciso das tendências da pandemia. Desde o início da pandemia, a reportagem do Jornal Tribuna Liberal faz este cálculo sempre com dos dados divulgados pelas prefeituras às segundas-feiras.

Anvisa recebe pedido para análise dos estudos da vacina da Janssen
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu o pedido de submissão contínua da vacina para Covid-19 AD26.COV2.S, que está sendo produzida pelo do laboratório Janssen. Na submissão contínua, os laboratórios devem apresentar os pacotes de dados de qualidade, de eficácia e segurança. Trata-se de um envio antecipado de dados já prontos e consolidados que serão necessários para o futuro pedido de registro.
Este é quarto laboratório a enviar dados por submissão contínua para vacina de Covid-19. Com isso, todos os laboratórios com pesquisa de vacinas em andamento no Brasil já iniciaram o envio de dados para a Anvisa. Com a abertura do processo, o laboratório enviou também o primeiro pacote referente aos dados de qualidade do produto. A Anvisa tem até 20 dias para analisar os documentos, contados a partir da data do protocolo.

Terça-feira, 1º de Dezembro de 2020

Veja Também

Enem investe na acessibilidade dos candidatos surdos, cegos e autistas

Provas do 2º dia do Enem acontecem hoje, com reforço nos cuidados para evitar a ...