Boulevard & Foodpark Sumaré ganha espaço de cultura, arte e gastronomia

Abrir o próprio negócio foi o caminho que muitos brasileiros encontraram para driblar a crise provocada pela pandemia. A estimativa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) é que o Brasil registre em 2020 o maior nível de empreendedorismo dos últimos 20 anos. Em Sumaré, o cenário não é diferente. Depois de perder o emprego ou ver a renda diminuir, muitos moradores decidiram empreender.
O movimento cresceu, ganhou força e levou à criação do Boulevard & Foodpark, espaço cultural e gastronômico, com área para feiras, eventos e exposições de artes. A iniciativa é fruto da Associação dos Empreendedores de Sumaré, criada no mês passado.
Um dos objetivos do Boulevard & Foodpark é defender e dar visibilidade ao trabalho dos empreendedores autônomos, através de eventos, feiras e exposições. O espaço, localizado no Jardim Nova Veneza, está sendo preparado e será inaugurado em dezembro. O espaço fica na Avenida da Amizade, nº 4.374, em Nova Veneza.
Carla Paiva e Fabiana Biagi, gerentes do Boulevard & Foodpark, explicam que muitas pessoas empreenderam, mas sem o suporte necessário para alavancar os negócios. “E isto ocorreu principalmente na área de alimentação. As pessoas passaram a fazer comida em casa, para vender, mas muitas vezes sem cumprir as exigências necessárias”, afirma Fabiana.
Além do espaço para exposição e eventos, a ideia do Boulevard & Foodpark é oferecer ferramentas e apoio técnico para que os autônomos se profissionalizem. “Queremos unir e fortalecer estes profissionais através da realização de cursos de capacitação, eventos e ações que promovam suas atividades”, comenta Carla.
Amanda Negraes, 30 anos, é uma das milhares de pessoas que perderam o emprego na pandemia. Ela trabalhava na iniciativa privada havia sete anos. Com o dinheiro da rescisão, a moradora de Sumaré decidiu reformar a cozinha e investir no que sabe fazer de melhor: brigadeiro. Nascia o seu próprio negócio, o Um Doce de Mãe.
“Os primeiros clientes foram os próprios parentes. Todos gostaram e passaram a divulgar para os amigos e em grupos das redes sociais. Hoje já tenho até clientes fixos que fazem encomendas toda semana”, conta. Em setembro, Amanda passou a vender os seus doces em uma feira de artesanato. A partir de dezembro, também estará no Boulevard & Foodpark, onde espera que seu negócio cresça ainda mais.

Domingo, 22 de Novembro de 2020

Veja Também

Ponte sobre o Ribeirão Quilombo no Basilicata vai ser reestruturada

A passagem sobre o Ribeirão Quilombo na altura do Jardim Basilicata – divisa entre Sumaré ...