Hortolândia faz testes de Covid-19 em pessoas em situação de rua abrigadas

Equipes da Prefeitura aplicaram testes rápidos em cerca de 40 abrigados no Armazém das Artes Carlos Vilela

Mesmo com o avanço de Hortolândia para a Fase Verde do Plano São Paulo de retomada consciente das atividades, a Prefeitura mantém o acolhimento a moradores em situação de rua. Uma das ações que integram este trabalho é evitar a disseminação do novo coronavírus entre pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social.
Na sexta-feira (23/10), a Administração Municipal aplicou testes rápidos em cerca de 40 abrigados, bem como em funcionários da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social que atuam diretamente com eles. A aplicação dos testes foi realizada por técnicos da Secretaria de Saúde.
Em virtude do trabalho de limpeza e desinfecção que a Prefeitura realiza no Ginásio Poliesportivo Victor Savala, os moradores estão abrigados temporariamente no Armazém das Artes Carlos Vilela, órgão da Secretaria de Cultura, localizado no Jardim Nossa Senhora de Fátima.
A Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social iniciou a “Operação Inverno”, que consiste no acolhimento a moradores em situação de rua (mendigos e transeuntes), desde junho deste ano. Para protegê-los das baixas temperaturas, a Prefeitura montou uma estrutura no ginásio para abrigar os moradores.
O abrigo funciona 24 horas, todos os dias da semana, e tem capacidade para 60 pessoas. No local, os abrigados recebem quatro refeições diárias (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar). Além das refeições, a Prefeitura também disponibiliza banho, itens de uso pessoal, roupas de cama e colchões. O abrigo tem espaço dividido para homens e mulheres. As luzes do ginásio são apagadas às 22h para o repouso. No abrigo, os moradores também recebem atendimento social e, em caso de necessidade, encaminhamento para os serviços de Saúde da Rede Municipal.

AÇÕES
Ainda em junho, durante o início da Operação Inverno, a Prefeitura aplicou testes rápidos com os moradores de rua abrigados. De acordo com a Secretaria de Saúde, a testagem desta sexta-feira foi para rever a primeira testagem, em razão da situação de vulnerabilidade social em que se encontram os moradores.
Além disso, a Prefeitura abriu, em setembro deste ano, uma chamada pública para credenciar hotéis da cidade que queiram se disponibilizar a atender pessoas em situação de vulnerabilidade social que testem positivo para coronavírus. A ação da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social visa oferecer conforto e isolamento adequado a pessoas em situação de rua e alojamento, bem como a quem não está em situação de rua, mas não dispõe de residência fixa na cidade, como imigrantes, por exemplo.
Haverá 50 vagas disponíveis. Os beneficiados poderão ficar nos hotéis por até 14 dias. De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, até o momento, nenhum hotel da cidade manifestou disponibilidade para oferecer o serviço. Os hotéis que quiserem oferecer o serviço receberão R$ 2.093,00 por pessoa hospedada. O valor ajuda a cobrir custos de alimentação, limpeza e outros insumos necessários na hospedagem.
Hortolândia registrava, até quinta-feira, 4,4 mil casos positivos de Covid-19, com 156 óbitos causados pela doença, além de cerca de 200 pessoas ainda com suspeita, aguardando o resultado de exames laboratoriais.

Sábado, 24 de Outubro de 2020

Veja Também

TransJordano anuncia construção de nova sede na Área Cura, em Sumaré

Em reunião com o prefeito Luiz Dalben, empresário João Bessa adiantou que empresa deve operar ...