Polícia Civil prende terceiro envolvido em atentado em Sumaré

Suspeito foi apontado pelos investigadores como autor dos disparos contra um homem de 38 anos, no Parque Florely, em Sumaré, em setembro

Policiais civis prenderam o terceiro envolvido no atentado contra um homem de 38 anos, no Parque Florely, em Sumaré, em setembro deste ano. A vítima foi atingida com quatro tiros, mas sobreviveu. Segundo a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana, o suspeito, um desempregado de 25 anos, foi o autor dos disparos e estava foragido. Ele foi preso em um apartamento, na região de Nova Veneza, em Sumaré, na sexta-feira (23/10) durante a 2ª fase da “Operação Vindicta”. Outros dois acusados de coparticipação no crime foram presos pela mesma equipe na primeira edição da operação realizada em 28/09.
De acordo com a DIG, na manhã da sexta-feira, policiais realizaram a “Operação Vindicta” que foi iniciada no mês passado e tinha por objetivo prender três envolvidos em uma tentativa de homicídio em 16/09. No dia do atentado, a emboscada e os tiros foram gravados por câmeras de segurança que ajudaram muito no transcorrer das investigações.
Na 1ª fase da operação, dois envolvidos no atentado foram presos, contudo o autor dos disparos não foi localizado durante as diligências. Os policiais então, realizaram novas investigações para tentar localizar o foragido e autor dos disparos no dia do atentado. No decorrer das investigações, os policiais conseguiram descobrir a provável localização do procurado pela justiça. Os policiais fizeram um cerco no prédio do Condomínio Águas de Araxá e descobriram o apartamento, onde estava. Ele teve mandado de prisão temporária decretado pela Justiça pelo período de 30 dias. O acusado foi levado à sede da delegacia especializada e depois ficou na Cadeia Sumaré.

INVESTIGAÇÃO
Segundo a Polícia Civil, um motoboy de 29 anos e um auxiliar de produção de 40 anos foram localizados no Jardim Nova Veneza. Um terceiro envolvido, que é irmão de um dos presos não tinha sido localizado pela polícia. A motivação do crime foi uma discussão em um bar dia antes, do crime. Após a confusão, a vítima tinha sido jurada de morte pelos suspeitos. De acordo com a DIG, na operação foram apreendidos 566 gramas de maconha, sendo um tijolo lacrado e diversos pedaços avulsos, balança de precisão, munição calibre 38; cinco celulares; veículo Fiat Palio, motocicleta Honda Hornet, capacete e R$ 402,00, em dinheiro. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária expedidos pela 2º Vara Criminal da Comarca de Sumaré. Na casa de um dos alvos, também foi encontrada uma grande quantidade de maconha. Além do envolvimento no crime, ele também vai responder por tráfico de drogas. Ainda durante as buscas, dois veículos que foram utilizados para o cometimento da tentativa de homicídio foram apreendidos, sendo uma Fiat Palio e uma Honda Hornet. Após as buscas, a ocorrência foi conduzida para a sede da DIG, sendo os fatos apresentados ao delegado José Donizeti de Melo, que coordenou a investigação. Após os procedimentos na sede da delegacia, os presos foram submetidos a exame cautelar e posteriormente escoltados para a Cadeia Pública de Sumaré, onde ficaram à disposição da justiça.

Sábado, 24 de Outubro de 2020

Veja Também

Adolescente é detido com drogas no Jd. São Jorge, em Hortolândia

Um adolescente foi flagrado com drogas, durante uma abordagem, que ocorreu às 17h de terça-feira ...