Vartão, o técnico do Furacão

O jeitão enérgico e vibrante como conduz a equipe do Furacão à beira de campo fazem de Vartão um personagem carismático no futebol sumareense. Valter Onofre da Silva, ou simplesmente Vartão, 35 anos, casado com Núbia e pai do casal, Renan e Emily, metalúrgico natural de Jaguapitã interior do Paraná.
Há quatro anos no comando da comissão técnica do Furacão, equipe amadora da cidade de Sumaré, Vartão ou contrário de muitos técnicos, não foi um exímio jogador, não teve passagem pelo profissional e atuou muito pouco no futebol amador.
Aos 18 anos, com a gravidez da esposa, decidiu dar um tempo ao futebol e dedicar aos estudos e a sua família. Doze anos de separação da bola se passaram, voltou jogando no society e sua volta ao futebol veio com o convite do amigo Romualdo “Muguinha” para ser auxiliar técnico do Furacão.
Após analisar o projeto apresentado pela diretoria do Furacão, Vartão, não se animou muito inicialmente, contudo como não forje de desafio entrou literalmente de cabeça, com o seu conhecimento convidou vários atletas e buscou recursos para formar uma equipe competitiva que cominou com o acesso para Primeira Divisão.
A inspiração para se tornar técnico de futebol veio do seu pai e do irmão, que atuaram por muito tempo na várzea. Seu Julio (pai) também conhecido como Carrapato, na cidade onde moravam, sempre destacou nas equipes que atuou, após uma lesão grave, parou de jogar se tornando técnico, onde inspirou Vartão.
Já tem certa vivencia no futebol amador, ainda não conquistou um título de expressão, entretanto seus trabalhos são vistos com excelentes. “Acredito que estamos no caminho certo, na temporada passada bateu na trave, cada ano ganhamos maturidade e nossa hora de escrever o nome na elite amador sumareense está preste acontecer”, comenta Onofre.
Vartão é um técnico que gosta de trabalhar com jogadores jovens com uma mescla com jogadores mais rodados, essa mescla permite a ele aliar a velocidade e a explosão física com a cadencia e a malícia, dando um equilíbrio a equipe.
Vartão também acredita que a força da torcida é um fator primordial para ditar o ritmo do time em campo. “A torcida faz toda a diferença, a nossa é composta na maioria por familiares e amigos do bairro, são eles que sempre estão transmitindo palavras motivacionais que incentiva os atletas a dar o máximo dentro de campo.”

Sábado, 17 de Outubro de 2020

Veja Também

Florêncio F.C. homenageia o esportista Hélio Florêncio

No final do ano de 1990, Hélio Florêncio, foi convidado para fazer parte de um ...