Alunos das Escolas Estaduais, E.E. Silva Jardim e E.E. Professora Luzia Godoy durante participação no SARESP.. Data: 08/11/2017. LOCAL: São Paulo/SP FOTO: Mastrangelo Reino/A2IMG

Governo distribui 750 mil chips com internet grátis a alunos e professores

Materiais vão contribuir com o processo de busca ativa de estudantes que será realizado pelos professores do Estado

O governador João Doria (PSDB) anunciou na quarta-feira (14/10) a distribuição de 750 mil chips de telefone celular para alunos, professores e servidores da Rede Estadual para garantir conexão à internet para o ensino remoto e híbrido, entre outras atividades pedagógicas online. Serão 250 mil unidades mensais destinadas para professores e servidores, com 5 gigas de internet, além de acesso a ligações e mensagens de SMS. Os 500 mil chips mensais para os alunos terão 3 gigas de internet e vão atender os estudantes mais vulneráveis.
Ao subsidiar o item para os professores, o Governo de São Paulo pretende colaborar com o processo de busca ativa dos alunos e minimizar a possibilidade de abandono e evasão escolar que podem ocorrer por conta do período da suspensão das aulas presenciais, devido à pandemia do coronavírus. O investimento para esta ação é de R$ 75 milhões, para 12 meses.
Por meio do programa, o Governo de São Paulo também incentiva o desenvolvimento das atividades pedagógicas fora da sala de aula presencial, imprescindível em um mundo globalizado.
“Os chips possibilitarão o acesso aos demais aplicativos e sistemas que não utilizam dados patrocinados pelo Centro de Mídias, além de ligações e mensagens de SMS para professores. Será uma importante ferramenta para buscarmos os estudantes que estão fora da escola, neste ano tão atípico da Covid-19”, ressaltou o secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares.
Receberão os chips alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e de todas as séries do Ensino Médio, em situação de pobreza e extrema pobreza no CadÚnico. A distribuição ocorrerá nas Diretorias de Ensino e escolas, entre os meses de novembro e dezembro.

NOTEBOOKS
Outro programa criado pelo estado, o Professor Conectado visa incentivar o uso da tecnologia como ferramenta pedagógica. O programa vai apoiar a compra de computadores para 161 mil professores e coordenadores pedagógicos que atuam na Rede Estadual. O investimento para a compra de computadores será de R$ 322 milhões ao longo de dois anos.
A adesão à iniciativa será a partir de novembro e serão priorizados os professores em sala de aula e professor coordenador pedagógico, concursados e temporários. Uma próxima etapa do programa Professor Conectado contemplará diretores e outros profissionais do Magistério.
A Secretaria de Estado da Educação irá pagar o subsídio parcelado de até R$ 2 mil para os professores que cumprirem as condicionalidades de presença e formação. Será feita a transferência de até 24 parcelas no valor de R$ 83,00 para a conta bancária do docente. Caso o profissional opte por um equipamento de valor superior, precisará arcar com o custo extra.
O Governo ainda transferiu o ponto facultativo de 15 de outubro, o Dia do Professor, para esta sexta-feira (16/10), para todos os servidores da educação que trabalham nas escolas, DREs (Diretorias Regionais de Ensino) e do Centro de Mídias SP, além das Fatecs e Etecs, exceto para os que trabalham nos órgãos centrais (sede da Secretaria, Fundação para o Desenvolvimento da Educação e Escola de Formação de Professores).

Governo inicia testes para Covid-19 na Rede Estadual
O Governo anunciou na quarta-feira também o início da testagem de alunos e servidores da Secretaria de Estado da Educação para Covid-19 em unidades da Rede Estadual de Ensino. “Começa amanhã (quinta-feira) a testagem para o coronavírus de 19 mil alunos e servidores das escolas públicas estaduais. São 10 mil estudantes e 9,3 mil profissionais da Educação das escolas em todas as regiões do Estado”, explicou João Doria.
Em cada escola, serão testados 100 alunos e todos os servidores que atuam na respectiva unidade. No decorrer do mês, a testagem começa nas demais escolas previstas na estratégia, totalizando 100 unidades.
“Esta é uma medida de segurança não só para os alunos e servidores da Educação, mas também para os pais, pois queremos identificar eventuais casos de coronavírus e possibilitar o isolamento e tratamento para a recuperação de infectados e, assim, evitar a transmissão da doença”, destacou Jean Gorinchteyn, secretário de Estado da Saúde.
O objetivo é identificar a frequência de contágio pelo novo coronavírus durante o período de volta às aulas presenciais que, desde o dia 07 de outubro, é opcional para alunos do Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) da Rede Estadual. A retomada das aulas está condicionada à autorização das Prefeituras e submissão de planos de retomada das unidades escolares às Diretorias Regionais.

Quinta-feira, 15 de Outubro de 2020

Veja Também

Mulher de 37 anos é 40ª vítima do coronavírus em Monte Mor

Região chegou a 569 óbitos; com 116 positivos desde sábado, marca dos 17,1 mil casos ...