Duzão, o último zagueiro raiz

Considerado o último zagueiro “raiz” do futebol amador da região, Carlos Eduardo de Paula ou simplesmente Duzão, com seus 39 anos, esbanja força física e soberania na zaga, um defensor que sabe muito bem usar o verbo zagueirar!
Natural de Campinas, casado e pai de dois filhos, desta sua infância sempre teve um bom relacionamento com a bola. Entretanto a bola da sua preferência era a do basquete, sua altura aliada à sua estrutura física permitia que se destacasse no esporte da terra do Tio San.
Tudo mudou quando o amigo, Feijão, convidou-lhe para participar de um torneio de futebol jogando pelo Operário Futebol Clube da Vila Padre Anchieta, onde se sagrou campeão. A sua regularidade dentre de campo redeu convites de outras equipes do bairro, Grêmio Padre Anchieta e Juventude, e não demorou em cruzar a divisa e ir atuar no futebol sumareense.
Em 2009 faz parte da equipe montada pelo Juninho, Douglas e pelo Sorriso, Azulão Agro Pesca, um time que fez história conquistando o título da Primeira Divisão de Sumaré, tendo o melhor ataque, melhor defesa, o artilheiro e o jogador revelação do campeonato.
Duzão atuou várias temporadas pelo Grêmio Esportivo Família Unida, equipe oriunda da Área Cura de Sumaré. Mesmo sem conquistar títulos de expressão pelo clube, fala que foi importante sua passagem pelo time do presidente Roberto da areia.
Sem dúvida foi no São Judas que o zagueiro raiz viveu seus melhores momentos no futebol não profissional de Sumaré. Duzão com sua simplicidade e humildade não teve problemas para se adaptar ao alvirrubro.
“O São Judas é o time do meu coração, onde sou feliz, time humilde que não tem folha salarial, como os demais grandes clubes de Sumaré. Jogamos pelo amor ao futebol e ao respeito à dedicação do Juninho e do Douglas. Onde tive o privilégio de ser campeão e um acesso muito comemorado pelo São Judas”, comenta Duzão.
Mesmo aproximando a casa dos quarenta, Duzão pretende jogar pelo menos mais uma temporada no amador e depois seguir atuando no veterano. “Eu me identifico muito com a camisa vermelha, tenho orgulho de vesti-la, quando vejo um companheiro de cabeça baixa em campo, logo dou aquela dura para se animar e dar o melhor pelo time. Quando a aposentadoria do amador chegar, pretendo continuar no São Judas exercendo um cargo de diretor.” Explica Duzão, que normalmente é o capitão da equipe.
Duzão é uma pessoa realizada dentro e fora das quatro linhas constituiu uma linda e amada família, trabalhador e nas folgas trabalha com serviço de transporte executivo, mesmo assim arruma espaço para o entretenimento com família, que é por ele muito valorizada.

Sábado, 10 de Outubro de 2020

Veja Também

Leandrinho, goleiro com a cara do Fumaça

Ao longo do tempo, um seleto número de jogadores foram protagonistas com a camisa do ...