Preso em Sumaré homem condenado a 18 anos por matar esposa a facadas

Crime aconteceu em 2015 na residência onde o casal morava em Campinas; procurado foi localizado pelo 10º Baep

Policiais militares do 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) prenderam no Jardim Manchetes, em Sumaré um homem de 38 anos condenado por assassinar a esposa, a dona de casa Daniele Aparecida da Sá, que na época tinha 33 anos. A vítima foi morta com uma facada profunda no pescoço no bairro Santo Expedito, em Campinas, em 18 de junho de 2015.
O autor foi condenado a 18 anos de prisão por feminicídio, mas estava foragido. Ele foi finalmente localizado pelo Baep na residência onde morava, no Jardim Manchester, no último domingo (27/08). O agressor foi conduzido ao Plantão Policial da cidade e depois à Cadeia local, onde ficou à disposição da Justiça.
De acordo com o Batalhão, por volta das 15h30 de domingo, policiais realizavam patrulhamento em Sumaré, quando perceberam que o suspeito demonstrou nervosismo assim que percebeu a aproximação dos policiais.
Realizada a busca pessoal, nada de ilícito foi encontrado, porém ao realizar consulta de seus antecedentes, os policiais constataram que havia um mandado de prisão preventiva expedido devido à sua condenação a 19 anos de reclusão. Ele foi conduzido ao Plantão Policial de Sumaré, onde o delegado elaborou o registro da ocorrência de captura de procurado e o recolheu a carceragem local.

O CRIME
A morte da dona de casa Daniele Aparecida da Sá ocorreu por volta das 10h do dia 18 de junho de 2015. Ela estava em sua casa na Rua Antonio Teixeira, em Campinas, quando foi assassinada à facadas pelo marido que não aceitava o final de seu relacionamento. Pessoas próximas à vítima informaram à polícia, que ela estava sendo agredida há pelo menos um ano, mas nunca tinha denunciado seu agressor. Na época, a PM chegou à casa da vítima e encontrou-a caída com um ferimento profundo no pescoço. Foi acionado o resgate dos bombeiros, mas a vítima já estava morta.
A apuração sobre o crime foi conduzida pelo Setor de Homicídios da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Campinas, que apurou que a autoria seria do próprio companheiro de Daniele. Próximo ao corpo da vítima, os policiais apreenderam uma faca, uma camiseta com manchas de sangue e dois bilhetes e documentos que foram colocadas em saco plástico lacrado. Ele deixou dois bilhetes, um sobre o corpo da vítima e outro dentro da casa, pedindo para que não deixassem a filha do casal ver a mãe morta. Os policiais apuraram ainda, que o casal tinha brigas constantes e estava se separando. O autor deixou a casa da vítima por volta das 4h30 da manhã, após deixar a filha na casa da sogra e na tentativa de não se auto incriminar, relatou que ia procurar Daniele, pois ela ainda não tinha chegado em casa.

Terça-feira, 29 de Setembro de 2020

Veja Também

Tio é autuado ao tentar acertar o sobrinho adolescente com 2 facas

A GCM (Guarda Civil Municipal) conseguiu impedir que um homem de 31 anos atingisse seu ...