Alunos saindo de escola na Estrutural, no Distrito Federal

SP mantém a volta ‘opcional’ às aulas do Ensino Médio para 07 de outubro

Ensino Fundamental tem retorno presencial alterado para 03 de novembro; decisão final cabe a cada prefeitura paulista

O governador João Doria (PSDB) confirmou na sexta-feira (18/09) que o plano da retomada opcional de aulas presenciais escalonadas está mantido para o dia 07 de outubro para alunos do Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) da Rede Estadual. Para as escolas que atendem alunos do Ensino Fundamental, no entanto, a data prevista de retorno foi alterada dia 03 de novembro.
O Governo decidiu iniciar o retorno pelos alunos matriculados no Ensino Médio, EJA e nos CEEJAs (Centros de Educação de Jovens e Adultos) porque são os ciclos de Ensino que podem ser mais afetados pela evasão escolar, prejudicando os estudantes mais vulneráveis.
As unidades devem apresentar planos de retomada à Secretaria da Educação e às Diretorias Regionais de Ensino. Estudantes e profissionais com doenças crônicas ou fatores de risco devem permanecer em casa, cumprindo atividades remotas.
No entanto, o governo destacou que “tanto o calendário de retomada presencial como a realização de atividades de reforço nas escolas municipais, estaduais e privadas podem ou não ser autorizadas pelas prefeituras”. Ou seja, que a palavra final sobre estas datas é dos prefeitos. As aulas presenciais estão suspensas na Rede Pública desde 23 de março.

PREFEITURAS
Questionada a respeito, a Prefeitura de Sumaré informou ontem que “o atual momento da pandemia do novo coronavírus requer a continuidade dos bons níveis de proteção individual e coletiva”, e que por isso o Comitê Intersetorial que cuida do tema “definiu pela manutenção do Ensino remoto na Rede Pública Municipal e escolas conveniadas”.
No caso das instituições privadas de Educação Básica, Profissional e Superior, “fica a critério da coordenação de cada unidade o retorno das atividades presenciais, desde que atendam aos protocolos sanitários estabelecidos pelo Plano São Paulo e também a qualquer outra norma complementar determinada pela Secretaria Municipal”.
“A pandemia do novo coronavírus ainda não acabou. Precisamos prevenir os riscos de infecção pela Covid-19 aos estudantes matriculados nas Unidades Educacionais da Rede Municipal de Ensino, aos profissionais de educação e demais pessoas que trabalham ou frequentam os espaços”, destacou o secretário municipal de Educação, Waltair Pereira Lucas.
Já Hortolândia informou que “o tema está em discussão e análise”. “O Comitê avalia o cenário municipal para garantir a segurança à saúde pública e evitar a disseminação da Covid-19”, apontou a Prefeitura.
“Até esta sexta-feira (18/09), ainda não há data prevista para o retorno às aulas presenciais na Rede Municipal, que se mantém com aulas presenciais suspensas, realizando atividades de ensino remoto por meio do Blog Educação. Deste modo, não haverá retorno no dia 07 de outubro. O município avalia, mês a mês, o cenário, visando garantir a segurança física, biológica e a saúde dos alunos e de todos os profissionais da Educação”, completou Hortolândia. A rede privada hortolandense está autorizada a retornar desde 14/09.
Nova Odessa relembrou que, conforme recente decreto editado pela Prefeitura, “o retorno das aulas presenciais em escolas públicas e particulares está proibido até o dia 07 de outubro”. “Até o final deste mês, uma nova análise da situação epidemiológica do município será feita pela Secretaria de Saúde para apontar se o município reúne condições para retomada”, concluiu a gestão novaodessense. Questionadas novamente sobre as novas datas “sugeridas” pelo Estado ontem, as prefeituras de Monte Mor e Paulínia não se manifestaram.

Sábado, 19 de Setembro de 2020

Veja Também

Média móvel de mortes diárias por Covid-19 despenca 54,5% na região

Prefeitura de Monte Mor confirmou ontem o 41º óbito pelo coronavírus; Nova Odessa ultrapassou os ...