Projeto social ‘Mercado Solidário’, da Nisfram, doa gêneros a vulneráveis

Cerca de 270 famílias cadastradas na entidade terão acesso gratuito a produtos alimentícios, de higiene, limpeza e gás de cozinha

Lançado na última segunda-feira (03/08), o projeto social “Mercado Solidário”, do Grupo de Apoio Nisfram – uma OSC (Organização da Sociedade Civil) sem fins lucrativos que atua desde 2001 na Área Cura, em Sumaré –, já distribui gratuitamente gêneros de primeira necessidade, como alimentos da cesta básica e itens de higiene e limpeza, a cerca de 270 famílias em situação vulneráveis cadastradas.
Montado na sede da Nisfram, o “mercadinho” visa atender gratuitamente as famílias cadastradas na Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de Sumaré com as doações de itens de primeira necessidade.
A instituição foi selecionada e recebeu uma doação da Fundação Itaú Social, do Banco Itaú, que garante durante 3 meses um “crédito” de R$ 170,00 para as famílias atendidas pela entidade, que passam por uma avaliação socioeconômica e são acompanhadas pelo serviço social da Instituição. Além desse apoio financeiro, a Nisfram conta com diversos parceiros pontuais, empresas e pessoas físicas da região, cujas doações entram para compor o mix dos itens oferecidos no mercadinho.
Inicialmente, 274 famílias serão atendidas e receberão um cartão para a “aquisição” de alimentos, produtos de higiene pessoal, limpeza e até gás de cozinha. Cada família poderá escolher os produtos de acordo com a necessidade. Por causa da pandemia, fazem suas compras em horários agendados, uma de cada vez – são em média 13 famílias atendidas por dia – e seguindo regras de higiene.
Em breve, o Mercado Solidário receberá um veículo utilitário, com recursos adquiridos por meio de uma emenda parlamentar do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB/SP), intermediado pelo vereador Tião Correa. “O convênio já foi assinado e em breve teremos um carro utilitário que vai nos ajudar no projeto do Mercado Solidário”, disse Rosa Góes Silva, presidente da entidade sumareense.
O Mercado Solidário da Nisfram fica na Rua Palmiro Novi, nº 297, no Residencial Ipiranga. O horário de funcionamento (somente para as famílias já previamente cadastradas) é de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3832-1748.

VISITA
Na última quarta-feira (06/08), o vereador Tião Correa (PSDB) esteve na sede da entidade assistencial para conhecer o projeto. Atendendo ao convite da presidente da Nisfram, Rosa Góes, o vereador conheceu o espaço onde foi montado o Mercado Solidário e teve a oportunidade de conhecer mais sobre o projeto da instituição.
“Gostei muito da iniciativa do Mercado Solidário, penso que podemos trabalhar e estender esse projeto para outras entidades e beneficiar os moradores em situação de vulnerabilidade social do município”, destaca o vereador.

CONHEÇA
Criada há 19 anos, a Nisfram é uma Organização da Sociedade Civil beneficente e sem fins lucrativos, localizada no Jardim Ipiranga, na Área Cura, que atua na busca pelo desenvolvimento integral do ser humano, atuando em diversas áreas e etapas – entre elas o atendimento social de populações vulneráveis e a promoção da inclusão e acessibilidade de PCDs (Pessoas com Deficiência). Seu nome é uma referência aos bairros que se localizam ao redor da sede inicial (Nações, Ipiranga, São Francisco e Maracanã).
A Nisfram atende atualmente a cerca de 130 crianças, adolescentes e idosos em situação de vulnerabilidade social, diariamente, sempre no contraturno escolar (no caso dos estudantes).
Também funciona na sede do grupo um SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), órgão da Secretaria Municipal de Inclusão e Assistência Social da Prefeitura. A sede da entidade sumareense fica na Rua Palmiro Novi, nº 297, no Residencial Ipiranga. Mais informações no site www.nisfram.org.br ou no Facebook, em www.facebook.com/nisfram.

Domingo, 9 de Agosto de 2020

Veja Também

Designer tenta estimular autoestima e aceitação da aparência no Instagram

Em 2019 ganhou força a discussão sobre os impactos do Instagram na saúde mental dos ...