Vendas do Dia dos Pais devem ser 61% menores na RMC, prevê Acic

Também não devem acontecer contratações temporárias na RMC; valor médio do presente é estimado em R$ 119,40 pela entidade

Apesar da reabertura parcial das lojas físicas desde a última segunda-feira, 27 de julho, seguindo a mudança para a “fase laranja” do Plano São Paulo, o Comércio Varejista da RMC (Região Metropolitana de Campinas) deve “amargar” um volume de vendas 61% menor neste Dia dos Pais, na comparação com a mesma data comemorativa de 2019. A previsão é da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas) e inclui o Comércio de Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Nova Odessa e Paulínia.
Celebrado no próximo domingo, 09 de agosto, o Dia dos Pais é uma das mais importantes “datas especiais” para o Comércio brasileiro, junto do Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças, Dia dos Namorados e Páscoa. Neste ano, no entanto, ele acontece em plena quarentena causada pela pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus – que começou em março e não dá trégua no Estado de São Paulo.
Segundo a Acic, o faturamento do Comércio Varejista da RMC com presentes do Dia dos Pais deste ano deve ficar na casa dos R$ 107,5 milhões. Na mesma data especial de 2019, o setor faturou R$ 275,5 milhões, segundo estimativa da própria entidade de classe regional – que resulta na eventual queda de 61% no faturamento total do setor com a data.
Por outros fatores econômicos que não a atual pandemia, o resultado do mês de agosto de 2019 já tinha ficado a desejar na RMC. Na época, a Associação Comercial de Campinas apontou vendas de R$ 2,85 bilhões na soma das 20 cidades – bem menos do que os R$ 2,96 bilhões faturados em todo o mês de agosto de 2018 –, ainda que as vendas específicas do Dia dos Pais do ano passado até tenham evoluído +1,40% sobre as do ano anterior.

TEMPORÁRIOS
Além disso, ao contrário dos anos anteriores, “não deverá haver a contração de mão de obra temporária em todas as cidades da região de Campinas”, aponta a Acic. No ano passado, havia sido contratado, pelo Comércio Varejista, um total de 1.255 trabalhadores temporários para esta época do Dia dos Pais na RMC.
Já o valor médio do presente (o “tíquete médio”), que foi de R$ 115,92 em 2019, deve ser um pouco maior neste ano, de R$ 119,40. O economista Laerte Martins, diretor da Associação Comercial e Industrial de Campinas, aponta que “o poder de compra dos consumidores está em um nível reduzido para a aquisição de bens e serviços”. Já os itens mais procurados pelos filhos devem ser “os tradicionais, como vestuário (gravatas e camisas), calçados, perfumes e alguns eletroeletrônicos”.

2º SEMESTRE
Ainda assim, apesar dos números “realistas”, a reabertura parcial das lojas desde o início da semana “representa uma esperança de leve recuperação no setor no segundo semestre”. “Esperamos que haja uma retomada gradual nas vendas. Depois de tanto tempo fechados, os empresários necessitam urgentemente recuperar a saúde financeira de seus estabelecimentos para que possam colocar as suas contas em dia e garantir os empregos”, comenta Adriana Flosi, presidente da Acic.
A Associação Comercial de Campinas também pediu para que as pessoas “planejem as suas compras e não provoquem aglomerações” nas lojas físicas, “para evitar nova regressão no Plano São Paulo de Retomada das Atividades Comerciais”.
“Para a Acic, Campinas e região precisam urgente avançar para a fase amarela do Plano e, para tanto, o Comércio depende muito da colaboração de todos. Não leve familiares para passear, nem mesmo os filhos, quando forem pagar seus carnês ou fazer suas compras. Se evitarmos as aglomerações, em breve poderemos ampliar o atendimento e tentar voltar mais rapidamente à normalidade”, completou a dirigente.

ONLINE
Por outro lado, o Dia dos Pais promete impulsionar o e-Commerce brasileiro. De acordo com um levantamento realizado pela ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico), a alta nas vendas deve ser em torno de 23%, ante os 18% previstos no início do ano. A previsão é que os brasileiros devem gastar em média R$ 373,00 na compra do presente dos pais, gerando um faturamento de 3,15 bilhões para o Comércio em geral. O aumento das vendas do Comércio Eletrônico já vem sendo apontado desde o início da pandemia.

Domingo, 2 de Agosto de 2020

Veja Também

Sumaré detalha regras da nova fase de flexibilização do Comércio e Serviços

Estabelecimentos dos diversos segmentos beneficiados devem seguir normas técnicas e sanitárias, ressalta gestão De acordo ...