Campanha ‘Mães da Favela x Cufa Contra o Vírus’ é realizada na região

Ação é realizada pela Centra Única das Favelas em comunidades de Sumaré, Hortolândia, Nova Odessa, Monte Mor e Paulínia, além de 16 outras cidades da RMC

Pensando em dar um suporte para as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade em relação à contaminação da Covid-19, os voluntários da Cufa (Central Única das Favelas) lançaram a Campanha “Mães da Favela x Cufa Contra o Vírus”. Aproximadamente 100 líderes e voluntários do grupo percorrem as regiões mais carentes para auxiliarem na distribuição de kits de higiene. A Cufa Campinas atende todas as cidades da microrregião (Sumaré, Hortolândia, Nova Odessa, Monte Mor e Paulínia), bem como outras 16 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas).
De acordo com a Cufa, as mães também recebem uma bolsa de R$ 240,00 chamada “Vale-Mãe”, PicPay. As mães-solo que não possuem aparelho celular receberam através de Tickets Alimentação da empresa Tickets Serviços, nova parceira da Cufa no programa.
Com esta campanha de grande impacto, a Cufa ultrapassa os R$ 50 milhões em ações sociais neste programa, que já contempla mais de 25 mil mulheres, chefes dos seus respectivos lares, em todo o Brasil, com 50 mil “Vales-Mãe”, e que ganhou a chancela da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).
Em Sumaré, as ações foram realizadas nas comunidades existentes na Vila Valle, São Domingos, Nova Terra, Parque das Nações e Jardim Paraíso. Em Hortolândia, foram beneficiadas famílias do Jardim Boa Esperança, Nova América, Sumarezinho, Jardim Adelaide e Jardim Minda. Os voluntários também estiveram na Vila Azenha, Jardim Triunfo e Jardim das Palmeiras (Nova Odessa), Jardim Colina, Moreira e Capuavinha (Monte Mor) e, em Paulínia, no Jardim Bom Retiro, São José e Cooperlotes.
A Cufa conta com parceiros como Fundo Social, Tirolez, Lello, Embelezze, União São Paulo, Arco, Panco, Uber, 99, Aurora, Supergasbrás, Makro, Assai, Renner, entre outros. O grupo enfrenta outro grande desafio: a logística. “Tudo é feito com recursos próprios e como atendemos muitas cidades e temos que nos deslocar com frequência para retirar e entregar as doações, temos um gasto muito grande. Muitas das vezes precisam pagar frete para buscar doações, além de custos com voluntários também”, apontou o grupo.
Em Sumaré, as ações foram realizadas nas comunidades existentes na Vila Valle, São Domingos, Nova Terra, Parque das Nações e Jardim Paraíso. Em Hortolândia, foram beneficiadas famílias do Jardim Boa Esperança, Nova América, Sumarezinho, Jardim Adelaide e Jardim Minda. Os voluntários também estiveram na Vila Azenha, Jardim Triunfo e Jardim das Palmeiras (Nova Odessa), Jardim Colina, Moreira e Capuavinha (Monte Mor) e, em Paulínia, no Jardim Bom Retiro, São José e Cooperlotes. A Cufa conta com parceiros como Fundo Social, Tirolez, Lello, Embelezze, União São Paulo, Arco, Panco, Uber, 99, Aurora, Supergasbrás, Makro, Assai, Renner, entre outros. O grupo enfrenta outro grande desafio: a logística. “Tudo é feito com recursos próprios e como atendemos muitas cidades e temos que nos deslocar com frequência para retirar e entregar as doações, temos um gasto muito grande. Muitas das vezes precisam pagar frete para buscar doações, além de custos com voluntários também”, apontou o grupo.

A CUFA
A Cufa é uma organização brasileira reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural que existe há 20 anos. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.
Tem o rapper MV Bill como um de seus fundadores. MV Bill já recebeu diversos prêmios devido à sua ativa participação no movimento hip hop. Por exemplo: a ONU (Organização das Nações Unidas) para a Educação, a Ciência e a Cultura o premiou como uma das dez pessoas mais militantes no mundo na última década. Além dele, a Cufa conta com Nega Gizza, uma forte referência feminina no mundo do rap, conhecida e respeitada por seu empenho e dedicação às causas sociais. Tem ainda o produtor Celso Athayde como coordenador geral.
Quem quiser fazer uma doação para a causa pode depositar na conta corrente do Bradesco, agência 0310- 7, conta 0005585-9, em nome de Henry Eugenio, CPF 323.368.898-97, ou na Vakinha online disponível em http://vaka.me/1005367. O link para as doações ao “Mães da Favela” é o bit.ly/maesdafavelapicpay. Os voluntários também aceitam todos os tipos de doações, como alimentos, produtos de limpeza e higiene.

Domingo, 2 de Agosto de 2020

Veja Também

Monte Mor anuncia retomada de agendamento de consultas

A Prefeitura de Monte Mor, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, anunciou na terça-feira ...