Suspeito morre e GCM é baleado em ação contra quadrilha em N. Odessa

Uma mulher que teria envolvimento com a quadrilha morreu supostamente em decorrência de um infarto

Uma operação desencadeada pela Polícia Civil para prender uma quadrilha que atuava em golpes em leilões de veículos e máquinas agrícolas terminou em uma troca de tiros na manhã de quinta-feira (30/07), nas Chácaras Acapulco, no Pós-Anhanguera, em Nova Odessa. Um indivíduo, que seria integrante do bando morreu durante o confronto. Uma mulher, que também seria membro da quadrilha, e estava na propriedade, morreu, provavelmente durante um infarto fulminante, durante o ocorrido. Um GCM (Guarda Civil Municipal) de Cosmópolis que trabalha emprestado na delegacia daquela cidade foi atingido com um tiro no ombro.
Ele foi socorrido ao Hospital Municipal Waldemar Tebaldi, em Americana, onde permanecia internado, mas não correria risco de morte.
Na propriedade, os policiais civis apreenderam dois revólveres calibre 38 Special, além de 18 munições de calibres 38 e 36 e cinco radiocomunicadores.
O confronto ocorreu por volta das 6h30. Policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana davam apoio à Delegacia do Município de Cosmópolis no cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela Vara Única da Comarca de Cosmópolis, quando durante o procedimento de entrada no imóvel, os moradores da chácara alvo da operação efetuaram disparos de arma de fogo contra as equipes policiais envolvidas na ocorrência.
O GCM que apoiava a operação policial foi alvejado no ombro e socorrido ao Hospital Municipal de Americana. De acordo com a Polícia Civil, houve tentativa de negociação para a rendição dos moradores do imóvel, contudo sem sucesso. Vários disparos continuavam sendo efetuados contra os investigadores, mesmo após o agente ser baleado. Houve revide por parte dos policiais civis. Após o confronto, foi solicitado apoio ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para prestar socorro às vítimas, mas ao chegar pelo local dos fatos os dois moradores da chácara já haviam morrido.
Também prestaram apoio diversas viaturas da Polícia Militar de Americana e de Sumaré, das GCMs de Americana e de Nova Odessa e a equipe do Helicóptero Águia da Polícia Militar. Compareceu também pelo local da ocorrência policial a delegada seccional de Americana Martha Rocha e representantes da 9ª Corregedoria Auxiliar da Polícia Civil.
“Um funcionário não deixou a entrada dos policiais, mas eles se aproximaram e assim que ficaram perto da casa foram recebidos a tiros”, disse a delegada seccional.
A investigação sobre o bando continuará a ser realizada pelos policiais civis da Delegacia de Cosmópolis. Os corpos dos moradores da chácara foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Americana para a realização de exame necroscópico para confirmar as causas das mortes.

MILIONÁRIOS
O delegado da DIG de Americana, José Donizeti de Melo disse que o casal tinha pelo menos 15 empresas de segmentos diversos. “Duas empresas dos investigados são de leilões. Consideramos a possibilidade de que usariam essas empresas para aplicarem golpes”, disse Melo. A polícia apurou que o patrimônio do casal era de mais de R$ 10 milhões.
Para o delegado de Cosmópolis, Fernando Fincatti Periolo, as investigações prosseguem na tentativa de localizar outros envolvidos. “Há registros de estelionatos nas cidades de Nova Odessa, Cosmópolis e Limeira. Apuramos casos também de compras de lotes”, ressaltou Periolo.

SEM PERMISSÃO
O GCM que foi baleado durante a operação não tinha permissão para atuar nas ruas. Segundo a Prefeitura de Cosmópolis, o servidor poderia atuar somente em serviços administrativos. Uma sindicância será instaurada para apurar a conduta do guarda ou apurar se estava cumprindo ordens do delegado.

Sexta-feira, 31 de Julho de 2020

Veja Também

Cinco acusados de homicídio em Pernambuco são presos na região

Três envolvidos na morte de uma comissária de bordo daquele estado foram presos em Hortolândia; ...