Sumaré, Hortolândia e Paulínia têm 3 óbitos por Covid; região soma 160

Prefeituras informaram mais 108 casos positivos, elevando o total para 3.813 nas cinco cidades da microrregião

As prefeituras de Sumaré, Hortolândia e Paulínia confirmaram na sexta-feira (10/07) mais três óbitos por Covid-19, elevando o total de mortes na área de atuação do Jornal Tribuna Liberal a 160 desde o início da pandemia, com letalidade de 4,2% e incidência de 21,5 óbitos por cada grupo de 100 mil habitantes. Também foram confirmados mais 108 casos positivos, elevando o total para 3.813 nas cinco cidades acompanhadas, com incidência de 513,4. A microrregião tem ainda 1.905 pacientes “suspeitos” aguardando resultados de exames, 250 internados, 2.620 curados e ao menos 20 óbitos suspeitos.
Em Sumaré, a nova morte confirmada, de número 70, foi a de um paciente do sexo masculino, de 74 anos, que faleceu na quinta-feira (09/07) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24h do Jardim Macarenko. Além da idade avançada, o que por si só já é considerado o maior dos fatores de risco, a Prefeitura não indicou que ele possuísse alguma outra comorbidade – doenças ou condições de saúde pré-existentes que afetassem a capacidade dos sistemas imunológico, respiratório, circulatório ou outros, como diabetes, hipertensão, obesidade, etc.
O óbito de número 42 em Hortolândia, também confirmado na sexta-feira, foi o de um paciente do sexo masculino, de apenas 42 anos, que havia sido internado na Unidade Respiratória do Nova Hortolândia no último dia 29 de junho. O resultado positivo dos exames para Covid-19 saiu no último dia 30. O quadro se agravou e o paciente chegou a ser transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal Governador Mário Covas na quinta-feira (09/07), mas não resistiu e morreu no mesmo dia. O paciente também não tinha outras comorbidades, segundo a gestão municipal.
Em Paulínia, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus informou na sexta-feira mais um óbito por Covid-19, o 15º de um morador da cidade. Trata-se de uma paciente idosa do sexo feminino, de 86 anos, que tinha doença cardiovascular e doença respiratória crônica, que iniciou sintomas respiratórios em 13 de maio e foi admitida no Hospital Municipal de Paulínia em 23 de maio, permanecendo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até a última quarta-feira, dia 08 de julho, quando evoluiu para óbito. Ela permaneceu, portanto, 46 dias na UTI do HMP.
Familiares realizaram testes para diagnóstico laboratorial de Covid-19 em UBS uma (Unidade Básica de Saúde) da Rede Municipal, que deram negativo. “A Administração Municipal se solidariza com todos os seus familiares e amigos. A Prefeitura de Paulínia informa que é essencial que todos sigam as orientações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus e reforça a necessidade do isolamento domiciliar, saindo somente para necessidades extremas, nunca deixando de usar máscara e higienizando as mãos sempre que possível”, afirmou a Prefeitura em nota.

ESTADO E PAÍS
O Governo do Estado informou na sexta-feira mais 324 óbitos pelo novo coronavírus, elevando o total de vítimas fatais da pandemia para 17.442. Também foram confirmados mais 9.395 casos positivos de Covid-19 (entre fatais e não fatais), totalizando 359.110 pacientes da nova doença no Estado.
Em nível nacional, o painel do Ministério da Saúde informou na sexta-feira a confirmação de mais 1.214 óbitos pelo coronavírus, elevando o total de mortes a 70.398, além de 45.048 novos casos positivos, totalizando 1.800.827 brasileiros contaminados no país. A letalidade é de 3,9% dos casos positivados.

Nova Odessa vai intensificar a fiscalização da quarentena
A Prefeitura de Nova Odessa anunciou na sexta-feira (10/07) que vai intensificar a fiscalização com objetivo de coibir aglomerações em praças, em estabelecimentos comerciais que estejam em desacordo com o decreto estadual que permite o funcionamento apenas de serviços considerados essenciais, bem como festas clandestinas em chácaras e áreas de lazer e também contra moradores que não estiverem usando a máscara facial em espaços públicos.
“Não podemos e não vamos tolerar aglomerações em espaços públicos, como as praças e os parquinhos, pessoas que insistem em não usar a máscara facial e também aqueles que desrespeitam o decreto estadual sobre o funcionamento apenas dos serviços essenciais. O número de mortes e casos confirmados de coronavírus vem crescendo bastante não apenas em Nova Odessa, mas em toda a RMC (Região Metropolitana de Campinas), isso apesar de todos os esforços e todas as medidas de prevenção que nós estamos adotando há bastante tempo. É sabido que a pandemia perdeu força na Capital e avança cada dia mais no Interior”, disse.
Bill fez um novo apelo à população de Nova Odessa, pedindo conscientização e apoio na “guerra” contra Covid-19. Na sexta-feira, a cidade contabilizava 164 casos confirmados, sendo 16 mortes, e outros 60 casos suspeitos, incluindo seis mortes. Por outro lado, 125 pessoas já estão curadas.
A Vigilância Sanitária vem realizando, com apoio da Guarda Civil Municipal, constantes ações de fiscalização. A última delas foi na terça-feira (07/07). Na ocasião, os agentes notificaram 19 estabelecimentos comerciais não essenciais por funcionamento irregular. A ação ocorreu no Centro e na Vila Azenha. “Eles estavam atendendo normalmente, na medida em que os consumidores chegavam. Todos assinaram termo de ciência, foram orientados a fechar e informados sobre as restrições previstas nos decretos municipal e estadual”, explicou a diretora da Vigilância em Saúde, Priscila Rangel Belmonte.

Sábado, 11 de Julho de 2020

Veja Também

Sumaré deve ganhar uma unidade do Poupatempo Paulista ainda neste ano

Notícia foi confirmada pelo deputado Dirceu Dalben e comemorada pelo prefeito Luiz Dalben; Hortolândia também ...