PT decide não lançar candidato a prefeito e apoiar Luiz Dalben

Decisão inédita na história do partido foi tomada durante Encontro Municipal realizado por videoconferência no último sábado

Pela primeira vez na história de Sumaré, o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu que não terá candidato a prefeito nas Eleições Municipais deste ano, remarcadas para o próximo dia 15 de novembro. A decisão foi tomada na tarde do último sábado (04/07), durante Encontro Municipal que reuniu dezenas de dirigentes e militantes por meio de videoconferência, e divulgada na quarta-feira (08/07). A legenda também decidiu apoiar eventual candidatura à reeleição do atual prefeito, Luiz Alfredo Dalben, do PPS.
As decisões do Encontro serão reportadas as instâncias estadual e nacional do partido. O partido, que tem 39 anos de existência na cidade, disputou todas as eleições majoritárias com candidatos a prefeitos ou a vice desde 1982. Em 2016, o candidato do partido foi Francisco de Assis Pereira de Campos, o Professor Tito, que obteve 14.099 votos (11,9% do total de votos válidos) e ficou em 4º lugar na disputa.
Conduzida pelo presidente da sigla, o ex-vereador Roberto Vensel, a reunião de sábado contou ainda com a participação do deputado federal Carlos Zarattini, das deputadas estaduais Marcia Lia e professora Bebel, dos vereadores Ulisses Gomes e Willian Souza, além de representantes da direção estadual, que iniciaram o Encontro analisando a situação política do Brasil, do Estado de São Paulo e de Sumaré.
O Encontro teve início às 14h e se estendeu por cerca de 6 horas, chegando a contar com mais de 80 participantes, entre militantes e dirigentes partidários. O principal ponto de votação foi o pleito de novembro, e o diretório decidiu que o partido “vai priorizar a montagem da chapa completa de vereadores, com objetivo de construir uma chapa com representatividade política e social, atenção à diversidade, à participação de jovens e de candidatas mulheres”. Durante o Encontro, a direção lembrou que o PT “é um dos partidos que mais elegeu vereadores na história da cidade, o que mais elegeu mulheres e o que mais presidiu a Câmara Municipal”.
De acordo com o presidente Roberto Vensel, “o PT já governou Sumaré e não vai abrir mão da defesa da trajetória vitoriosa do partido ao longo de 39 anos”. Para ele, “é de fundamental importância a defesa das políticas dos governos Lula/Dilma e dos 8 anos que a cidade foi governada pelo prefeito José Antônio Bacchim, que transformaram a realidade econômica e social do município”.
“Temos nomes preparados para voltar a governar nossa cidade, mas a militância entendeu que esse não é o momento adequado e que não podemos disputar uma eleição sem aliados como fizemos em 2016. Ampliar o número de vereadores será estratégico no caminho para voltar ao Executivo no futuro”, disse.

APOIA DALBEN
Após abrir mão da disputa majoritária, os membros do diretório autorizaram o partido a “construir aliança de apoio ao atual prefeito Luiz Dalben, que deverá ser confirmado como candidato à reeleição” em convenção partidária da respectiva legenda.
A posição foi defendida pelo vereador petista Willian Souza. “Para enfrentar e derrotar as políticas de retrocesso do bolsonarismo é preciso derrotar nas ruas e nas urnas seus principais aliados locais. E pela defesa das conquistas dos trabalhadores e das lutas sociais, precisamos construir alianças com aqueles que governam a cidade respeitando toda a sua diversidade, como tem feito o prefeito Luiz Dalben. Não podemos permitir que aqueles que governaram para as elites econômicas voltem a governar Sumaré. A cidade precisa caminhar para frente, não voltar ao passado”, avalia Willian.
Por unanimidade, o diretório aprovou também o “veto a alianças diretas com o bolsonarismo e seus aliados locais”. A oficialização das decisões do Encontro deverá ocorrer na convenção do partido, que ainda não tem data para acontecer.
O PT aprovou ainda que vai discutir em agosto, junto com a população e os diversos segmentos, propostas de ações de governo para a Educação e Saúde, além de discutir o Direito à Cidade e “os desafios de uma gestão pública eficiente”. As propostas serão apresentadas como contribuição do PT para o Plano de Governo do candidato a prefeito.
Por último, o vereador Ulisses Gomes avaliou o Encontro como positivo para os rumos do PT no município. “Foram horas de debates responsáveis e respeitosos, trabalhando para que se possa unificar o partido em torno de um entendimento que não tenha problemas maiores nas relações internas, mas, sobretudo, conseguir garantir que nossa militância esteja empenhada na construção dos objetivos que o PT decidiu. O engajamento dos petistas é fundamental para construir um partido forte, para eleger uma grande bancada de vereadores e para alimentar o sonho de voltar governar Sumaré”, disse.

Quinta-feira, 9 de Julho de 2020

Veja Também

MP libera quase R$ 2 bi para produção de 100 milhões de vacinas da Covid-19

Recursos federais são destinados para vacina da Universidade de Oxford, que está na última fase ...