Saúde da região tem 223 leitos para coronavírus, mas só 36,3% ocupados

Reportagem levantou total de leitos de UTI ou com respiradores (110) e de Enfermaria (113) nas cinco cidades da microrregião

Os hospitais públicos, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e Unidades Respiratórias da área de cobertura do Jornal Tribuna Liberal possuem ao menos 110 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com respiradores, ou leitos mais simples também com respiradores, para atender a pacientes infectados pelo novo coronavírus em estado grave, que precisam de ventilação mecânica. Destes, cerca de 26 estavam ocupados na última quarta-feira (25/06) –um índice de ocupação de 23,6%.
O levantamento aponta que existem outros 113 leitos de Enfermaria ou intermediários nas cinco cidades, dos quais ao menos 55 estavam ocupados (48,7%). No total são, portanto, cerca de 223 leitos para pacientes com Covid-19 nas unidades da microrregião, dos quais 81 (36,3%) estavam ocupados na última quarta-feira.
Os números foram solicitados ao longo da semana às prefeituras, e informados em momentos diferentes – e incompletos – pelas prefeituras e pela gestão do HES (Hospital Estadual de Sumaré), mas dão uma boa ideia da capacidade do SUS (Sistema Único de Saúde) na microrregião.
Os dados também não levam em conta pacientes destas cidades que estão internados em hospitais de referência públicos e privados de outros municípios, situação bastante comum. Em Hortolândia, por exemplo, havia 13 moradores internados na cidade no dia 24/06, mas 28 em outros municípios (19 deles em UTIs).

POR CIDADE
De acordo com a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Sumaré, a Rede Municipal conta com 25 leitos de média e alta complexidade na UPA 24h do Jardim Macarenko, exclusivos ao atendimento de pacientes com coronavírus. Destes, 14 possuem respiradores. Há ainda 19 leitos de Enfermaria, dos quais 16 estavam ocupados no momento da resposta.
“No momento, a Unidade Respiratória está com 70% de ocupação com um paciente entubado. A UPA Matão tem um leito de isolamento para suspeitos da doença que aguardam ser transferidos para o Macarenko, e no momento não está ocupado. Conforme o aumento da demanda da Covid-19 os serviços vão se adequando para criação de mais leitos na UPA. Os pacientes que apresentam sintomas graves da doença são transferidos ao HES ou outros hospitais referenciados pelo CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde)”, acrescentou a gestão sumareense.
Já o Hospital Estadual de Sumaré, sob gestão da Unicamp, possui 26 leitos de UTI “reservados” para pacientes com Covid-19 e suspeitos, além de 34 leitos de Enfermaria e, ainda, oito leitos de “cuidados intermediários”. No último dia 24/06, eram 16 os pacientes internados em UTIs, quatro em leitos de Enfermaria e quatro nos intermediários.
Em Hortolândia, a Prefeitura se recusou a informar quantos são os leitos de UTI, leitos com respiradores e leitos de Enfermaria existentes na Rede Municipal de Saúde. No entanto, recentemente, a Prefeitura havia dito que possui 42 respiradores instalados no Hospital Municipal Mário Covas e nas três UPAs 24h, além de 10 leitos exclusivos para Covid-19 na Unidade Respiratória montada na UPA do Nova Hortolândia – que possui 30 leitos no total.

MENORES
Em Monte Mor, segundo a Prefeitura, os leitos para pacientes com Covid-19 ficam todos no Hospital Beneficente Sagrado Coração de Jesus, onde foi criada uma ala. “Temos 10 leitos de Enfermaria e quatro leitos ‘avançados’, com respiradores (mas que não são de UTI). Temos um respirador portátil, que pode ser utilizado também, e estamos na expectativa da chegada de mais dois respiradores, fruto de doação da empresa Tetra Pak. Os casos que necessitam de UTI são encaminhados por meio da CROSS. Hoje (dia 24/06), todos os leitos estão livres”, explicou a gestão montemorense.
Já a Rede Municipal de Nova Odessa, apesar de contar com um Hospital Municipal, não tem UTIs. Mas o município conta com cinco leitos equipados com respiradores na Unidade Respiratória do Jardim Alvorada, exclusivo para casos de doenças respiratórias, e outros 7 de Enfermaria. Outros cinco ventiladores mecânicos estão em funcionamento no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia. O município ainda conta com dois aparelhos móveis, que são usados no transporte de pacientes para outras unidades. No entanto, no último dia 24/06, apenas dois leitos de Enfermaria estavam ocupados por pacientes com suspeita de infecção por coronavírus. Por fim, em Paulínia, foram “reservados” para o atendimento de Covid-19, desde março, 14 leitos de UTI no Hospital Municipal (sete deles novos), além de 15 leitos de Enfermaria. No último dia 24/06, havia 7 leitos ocupados na UTI, e 11 na Enfermaria do HMP. A Prefeitura montou ainda mais oito leitos em uma “Unidade Respiratória” no Hospital, equivalentes a leitos de Enfermaria, dos quais seis estavam ocupados na data. Paulínia pretende ainda criar mais 8 leitos de UTI em breve no Municipal.

Sexta-feira, 26 de Junho de 2020

Veja Também

Consimares assina convênio com Instituto para destinação ao lixo de sete municípios

Reunião foi realizada em Sumaré, com presença do secretário estadual de Meio Ambiente O prefeito ...