Sumaré tem índice de infestação pelo Aedes de 2,9 em 1ª avaliação larvária

As regiões da cidade que apresentaram o maior índice foram as do Centro (3,3) e Matão (3,2), aponta Prefeitura

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Sumaré divulgou nesta semana o resultado do primeiro Índice de Breteau, realizado em janeiro deste ano. O levantamento, que identifica a densidade larvária do mosquito Aedes aegypti, apontou índice de 2,9, considerado um “alerta” ao município. A partir deste número, a cidade é mapeada e as áreas de maior risco são identificadas. Até o momento, o município registrou 193 notificações, com 51 casos positivos de dengue, e 63 casos suspeitos seguem sendo investigados.
A pesquisa foi realizada em todas as regiões da cidade, na qual os agentes de endemias vistoriaram 6.829 imóveis. As regiões que apresentaram o maior índice foram as do Centro (3,3) e Matão (3,2). Já a Área Cura (2,9), Picerno e João Paulo (2,7), Nova Veneza, Dall’Orto e Volobueff tiveram índice de 2,2. O índice aponta o total de criadouros encontrados por imóvel, em média.
O combate ao Aedes aegypti é um trabalho permanente na cidade, mas neste período de chuvas e aumento da temperatura a proliferação do mosquito aumenta ainda mais. “É muito importante que a população receba as nossas equipes e continue adotando todas as medidas necessárias para evitar a proliferação do mosquito. Também reforçamos a importância da destinação correta de resíduos, evitando o descarte irregular de lixo e entulhos em terrenos baldios, áreas verdes, ruas e calçadas. Somente juntos poderemos vencer essa batalha: cuidando do nosso próprio quintal e também da nossa cidade”, incentivou o prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS).
As ações de combate ao mosquito já foram intensificadas desde janeiro na região central, mas continuam com visitas casa a casa, verificação dos quintais, aplicação de larvicida (quando necessário) e retirada dos materiais inservíveis. Os moradores contam também com orientações da equipe e panfletagem sobre os sintomas das arboviroses e medidas de controle do mosquito. Lembrando que as Unidades de Saúde oferecem o serviço de teste rápido de dengue, desta forma consegue identificar, de forma segura e confiável, se o paciente está ou já foi contaminado com a doença.

COMBATE
Para combater o mosquito do Aedes são necessárias algumas ações, como manter a caixa d’água sempre fechada e com tampa adequada, além de remover folhas, galhos e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas. Não deixar a água da chuva acumulada sobre a laje também é fundamental. É necessário lavar semanalmente por dentro, com escova e sabão, os tanques e recipientes utilizados para armazenar água, bem como encher de areia até a borda os pratinhos dos vasos de plantas.
A dica é para que as pessoas troquem a água e lavem os vasos, principalmente por dentro (com escova, água e sabão), pelo menos uma vez por semana. As garrafas precisam ser guardadas sempre de boca para baixo. Tão importante quanto descartar corretamente o lixo – principalmente os pneus inservíveis –, é não jogar lixo em terrenos baldio.

Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2020

Veja Também

SETEMBRO: MÊS DE COMEMORAÇÃO NO ROTARY CLUB DE SUMARÉ-AÇÃO

No dia 1º setembro de 1997 nascia o ROTARY CLUB DE SUMARÉ-AÇÃO. São 23 anos ...