Profissões de tecnologia e de internet estão em alta em 2020, aponta LinkedIn

Na primeira posição aparece Gestor de Redes Sociais, seguido de Engenheiro de Cibersegurança e Representante de Vendas

Com a taxa de desemprego próxima dos 12%, nada mais importante do que saber quais setores estarão contratando em 2020. A rede social profissional LinkedIn divulgou um levantamento de 15 funções que podem gerar empregos formais para milhões de brasileiros. Na primeira posição aparece a profissão de Gestor de Redes Sociais, seguido de Engenheiro de Cibersegurança e Representante de Vendas.
No ranking geral, as profissões ligadas aos setores de Tecnologia da Informação e Internet dominam a lista, com 13 de 15 cargos relacionados à chegada da Indústria 4.0 no mercado de trabalho. A incorporação da digitalização à atividade industrial resultou nesse conceito, em referência à quarta revolução industrial, onde há integração e controle da produção, com base em sensores e equipamentos conectados em rede e na fusão do mundo real com o virtual. Essa fusão cria os chamados sistemas ciberfísicos e potencializa o emprego da inteligência artificial.
Para o professor da UnB (Universidade de Brasília) e especialista em Inovação, Tecnologia e Recursos, Antônio Isidro da Silva Filho “é preciso que as escolas preparem os alunos o quanto antes para essa nova realidade do mercado de trabalho tecnológico”.
“O que nós precisamos fazer rapidamente é introduzir conteúdos tecnológicos no ensino da Educação Básica, no ensino médio. Não podemos permitir que nossas crianças e nossos jovens não tenham inserção no domínio das tecnologias que estão surgindo. Então, ensinar rotinas básicas e tecnológicas de aprendizagem de máquinas de programação, são habilidades que hoje se têm mais facilidade de aprender do que antigamente. Então, esse é um exemplo do que precisamos fazer rapidamente”, explica.
O Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023, divulgado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), reforça esse contexto. Profissões ligadas à Tecnologia estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos. O estudo também prevê que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023.

MOTORISTA
Um dos destaques do levantamento do LinkedIn foi para a profissão de Motorista. Três setores da economia devem demandá-los já no próximo ano, como o de empresas ligadas a internet e a serviços e facilidades ao cliente, responsável por aplicativos de transporte de passageiros e de compras e entregas.

NOVA DÉCADA
Outro especialista confirma as informações do LinkedIn. Segundo Myke Mello, Chief Technology Officer da Nexcore Tecnologia, profissões como Cientista de Dados e Desenvolvedor Salesforce seguem entre algumas das carreiras consideradas promissoras, e dentre as mais surpreendentes ocupações “recém-chegadas”, quase todas são voltadas para a área da tecnologia.
Segundo Mello, a carreira de Cientista de Dados já era considerada a “menina dos olhos” das grandes corporações há 10 anos atrás. Em 2019, o Fórum Econômico Mundial a nomeou como uma das mais relevantes para o mercado em 2020. O alto volume de dados (Big Data) que a internet produz, somado aos algoritmos matemáticos, necessitam de profissionais capazes de interpretar e traduzir essas informações. Esse perfil profissional precisa ser capaz de resolver problemas complexos e aplicar processos eficientes para a criação de soluções inteligentes.
“Com o constante crescimento desse mercado, profissionais poderão atuar muito além do setor de tecnologia propriamente dito, mas em segmentos como assistência médica, finanças, negócios e mídia, por exemplo”, afirma Mello. Outro destaque é a carreira de Desenvolvedor Salesforce, que desenvolve soluções de software ou aplicativos para as empresas se conectarem melhor com clientes, parceiros e potenciais consumidores.
Além destas, profissões como a de Engenheiro de Segurança da Informação, Analista de Quantum Machine Learning, Gestor de Desenvolvimento de Negócios de Inteligência Artificial estão entre algumas das carreiras consideradas promissoras nessa década.
“Hoje, qualquer pessoa que se especializar em soluções que assegurem a informação, Inteligência Artificial e no desenvolvimento de softwares ou aplicativos para as empresas se conectarem melhor com clientes, parceiros e potenciais consumidores, sairá na frente”, finaliza Mello.
Mello também destaca que além do conhecimento técnico com estatística, tecnologia e engenharia da informação, habilidades essenciais do ser humano ainda são fundamentais para a qualificação de bons profissionais.
“A capacidade de colocar-se no lugar do outro, a curiosidade e a paixão, são características que tornam o profissional completo, as organizações buscam pessoas para pensar fora da caixa de forma equilibrada, nem tão humano, nem tão artificial. Diante disso, o profissional que consegue aliar dados e emoções será o mais disputado pelo mercado”, conclui Mello.

Domingo, 26 de Janeiro de 2020

Veja Também

Hortolândia quer alugar quartos de hotéis para vulneráveis com Covid

Prefeitura faz chamada pública para credenciar hotéis, está disposta a pagar R$ 2 mil por ...