Criada comissão de recuperação do Salto Grande, entre Nova Odessa e Americana

Reservatório formado pela barragem da PCH (Pequena Central Hidrelétrica) de Americana há 70 anos já foi ponto turístico regional

A Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Americana realizou no último dia 1º de março uma reunião para discutir a atual situação da Represa do Salto Grande, que cobre territórios de Americana e também de Nova Odessa. O encontro contou com a presença de cerca de 250 pessoas. Durante o encontro, foi anunciada a formação de uma comissão com o objetivo de buscar soluções e planejar ações em todas as instâncias que resultem na preservação e recuperação do reservatório formado pela barragem da PCH (Pequena Central Hidrelétrica) de Americana há 70 anos, que já foi ponto turístico regional, mas que atualmente está tomada por plantas aquáticas.
A comissão será formada por representantes do Poder Público e da sociedade civil de diversas cidades da região. “Quero parabenizar o secretário de Meio Ambiente, Odair Dias, pela iniciativa e por conseguir reunir tantas pessoas. Essa união, com certeza, trará frutos. É muito bom ver a região tentando salvar a represa”, disse o prefeito de Americana, Omar Najar (MDB).
Odair Dias ressaltou que “a represa tem 70 anos e Americana continua sofrendo com a atual situação, sendo preciso tomar uma iniciativa”. “Agradecemos a todos os presentes, principalmente a população. Assinamos uma carta de compromisso e vamos juntar forças para a recuperação da represa”, enfatizou. Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas, apresentar ideias e projetos sobre o tema.
Entre os presentes estavam os promotores Ivan Carneiro Castanheira e Rodrigo Sanches Garcia, a deputada estadual eleita Valéria Bolsonaro (PSL), o deputado estadual Chico Sardelli (PV), o diretor geral do DAE (Departamento de Água e Esgoto), Carlos César Gimenez Zappia, além de representantes de 16 cidades, vereadores, da CPFL Renováveis (responsável pela barragem), da Agemcamp (Agência Metropolitana de Desenvolvimento) e da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).
Os municípios participantes foram Americana, Valinhos, Limeira, Piracicaba, Itatiba, Campinas, Jaboticabal, Hortolândia, São Paulo, Jarinu, Jundiaí, Nova Odessa, Louveira, Santa Bárbara d’Oeste, Atibaia e Paulínia. Uma próxima reunião foi marcada para o dia 05 de abril, às 9h, na Câmara Municipal de Americana, na qual serão apresentadas a ata do primeiro encontro e as propostas que forem sugeridas nesse período.

MEDIDAS
No final de 2018, a Prefeitura de Americana já havia anunciado que vinha tomando “uma série de ações com o objetivo de diminuir os impactos gerados pelo crescimento das macrófitas (aguapés) na Represa de Salto Grande”. Na ocasião, foi informado que a CPFL Renováveis retomaria a retirada dos aguapés de forma mecanizada.
Segundo a CPFL Renováveis, de fato, a remoção das macrófitas do reservatório da PCH Americana teve início no dia 06 de dezembro do ano passado, e prossegue desde então. “A remoção está sendo executada por meio de um barco-trator, dois caminhões basculantes, dois barcos e uma escavadeira”, afirmou a empresa.
Recentemente, a situação da barragem de concreto que forma a represa também teve destaque na imprensa nacional ao ser divulgado que ela era uma das duas no Estado classificadas como em situação de “alto risco” (ou “alto dano potencial associado”) pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Após recente vistoria pela Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), no entanto, essa classificação deve ser revista para melhor.

Veja Também

Vanderlei Macris anuncia R$ 2 mi em emendas para Nova Odessa

Na semana em que comemora 114 anos, Nova Odessa recebeu na terça-feira (21) um “presente” ...