Novos profissionais do ‘Mais Médicos’ iniciam atuação em unidades da região

17 médicos brasileiros que substituíram os cubanos em Sumaré e Hortolândia já se apresentaram para o trabalho

Os 17 novos profissionais brasileiros que substituíram os cubanos do Programa “Mais Médicos” que atuavam nas Redes Básicas de Saúde de Sumaré e Hortolândia já estão atuando nestas cidades, confirmaram as respectivas prefeituras. Em Sumaré, os novos profissionais foram apresentados oficialmente na manhã de terça-feira (18) e estão aptos para assumir suas funções nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) da cidade.
Além de interagir o restante da equipe, os médicos conheceram os protocolos e procedimentos da Saúde na cidade e as instalações da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24h do Jardim Macarenko e do Ambulatório de Especialidades. Representando o prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS), o secretário Rubens Gatti, deu as boas-vindas aos profissionais.
Oito médicos já apresentaram a documentação ao Município e já estão trabalhando. Ainda restam duas vagas para serem preenchidas em Sumaré, que, de acordo com o prazo do Ministério da Saúde, deveriam ser assumidas pelos inscritos até ontem (18).
Os profissionais atuam como Médicos da Família, em seis Unidades de Saúde (no total, são 23 unidades na Rede Municipal): São Judas, Bandeirantes, Angelo Tomazin, Maria Antonia, Bordon e CIS Nova Veneza. Com a saída dos médicos cubanos, apenas a unidade do São Judas ficou sem médico para atendimento adulto, porém, neste período de reposição, nos casos de atendimento com urgência, como para troca de receita, por exemplo, o atendimento foi realizado por outro profissional da Rede, não apresentando prejuízos significativos à população.
“Trabalhamos para oferecer uma saúde humanizada e digna à nossa população. Somente este ano entregamos doze novos serviços na área da saúde, entre eles, inaugurações de unidades de saúde, Centros da Criança, Base da Mulher e apresentação da 4ª equipe do SAMU. A integração dos novos médicos faz parte desse nosso processo de reestruturação da saúde, sempre em busca da qualidade do serviço. Também já solicitamos ao Ministério da Saúde a ampliação do quantitativo com mais 10 médicos, contribuindo para ofertar uma saúde melhor aos moradores”, explicou o secretário Gatti.

MÉDICOS
Bruno Campagnoni tem 29 anos, é recém formado e busca adquirir novos conhecimentos atuando no programa. “Por enquanto, atuei apenas em pronto atendimento e trabalhar no ‘Mais Médicos’ será uma grande experiência, pois poderei ajudar as pessoas por uma nova vertente, além de colocar em prática tudo o que aprendi e adquirir novas experiências. Isso tem me motivado a estudar e me empenhar mais, buscando novas informações e conhecimento”, comentou.
Já a Ana Maria F. Muller tem 67 anos, sendo 45 na Medicina. “Moro em Sumaré há dois anos e quando vi a chance de ajudar as pessoas na cidade onde resido não pude deixar de aproveitar a oportunidade. Trabalho com saúde na família há 20 anos e quero contribuir para o atendimento e orientação das famílias sumareenses, sempre de acordo com as necessidades de cada paciente e região, agindo de acordo com suas necessidades e atendendo suas particularidades, contribuindo para a qualidade de vida”, disse.
“Desejamos as boas-vindas aos profissionais, que estão empenhados a nos auxiliar a cuidar da população e vão contribuir para o atendimento eficaz, humanizado e digno que buscamos oferecer aos sumareenses. Estamos agradecidos por poder contar com a contribuição valorosa destes profissionais e, na nossa Administração, eles terão todo o apoio necessário para realizar um bom trabalho em prol da Saúde de Sumaré, no cuidado aos nossos moradores”, comentou o prefeito Luiz Dalben.
Pelo programa, os médicos irão receber integralmente salário de R$ 11.800,00 pagos pelo Governo Federal, tendo a Prefeitura a responsabilidade de fornecer auxílio-alimentação aos profissionais e, para os médicos de outras localidades, auxílio-moradia.

Hortolândia substituiu nove dos 18 médicos que saíram do programa
Oito novos profissionais do Programa “Mais Médicos” começaram a trabalhar nas Unidades de Saúde de Hortolândia na segunda-feira (17/12). Até a data, nove médicos brasileiros se apresentaram à Prefeitura para preencher as 18 vagas abertas na cidade após a saída dos profissionais cubanos do programa. Todos participam de processo de integração antes de começar a atuar nas Unidades de Saúde. De acordo com a Secretaria de Saúde, as outras nove vagas devem ser preenchidas num segundo chamamento, atendendo a um edital que o Ministério da Saúde deve lançar, nos próximos dias, para profissionais estrangeiros. O município contava com 26 profissionais do Programa Mais Médicos, sendo 18 cubanos.
“A notícia é positiva principalmente para a população da área de abrangência das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) Jardim São Sebastião, Parque Orestes Ôngaro, Jardim Adelaide e Jardim Nova Europa, que voltaram ao atendimento normal. Estas unidades contavam exclusivamente com profissionais cubanos e ficaram sem médicos, desde o dia 21 de novembro”, destacou a Prefeitura.
“Os médicos que já se apresentaram realizam um processo de integração, onde conhecem o trabalho das unidades de saúde e o serviço das equipes. Eles serão distribuídos, prioritariamente, às unidades que ficaram sem profissionais após a saída dos médicos cubanos, e também para as demais unidades”, ressaltou a secretária de Saúde, Odete Carmem Gialdi.
“A Administração Municipal conseguiu estruturar e ampliar a Rede de Atenção Básica na cidade com apoio do Programa Mais Médicos, já que a contratação de profissionais sempre foi um desafio para todos os municípios brasileiros. Hoje, Hortolândia conta com 17 Unidades Básicas de Saúde”, destacou a Prefeitura.

Veja Também

Vanderlei Macris anuncia R$ 2 mi em emendas para Nova Odessa

Na semana em que comemora 114 anos, Nova Odessa recebeu na terça-feira (21) um “presente” ...