Hortolândia promove palestra sobre Sororidade nesta sexta-feira, dia 07

A Sororidade, união e aliança entre mulheres, baseada na empatia e no companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum, é o tema da palestra que a Prefeitura de Hortolândia promove, nesta sexta-feira (07/12), às 14h, no auditório da Câmara Municipal de Hortolândia, localizada na Rua Joseph Paul Julien Burlandy, nº 250, no Parque Gabriel. O evento é voltado às mulheres de Hortolândia. Para participar, não é necessário fazer inscrição.
A iniciativa faz parte da agenda “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, que integra a programação do evento “Direitos Humanos em Debate”, promovido entre os dias 05/11 e 10/12 pela Secretaria de Governo, por meio do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres. O evento é realizado em parceria com o CMDM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher).
A palestra será ministrada pela advogada Raquel Tamassia Marques, conselheira estadual da OAB/SP (gestão 2016/2018), membro das Comissões de Direitos Humanos e da Mulher. Raquel é advogada da OAB/SP e presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Campinas (gestão 2014/2016).

16 DIAS DE ATIVISMO
Até o dia 10 de dezembro, ações buscarão sensibilizar a população no sentido de perceber e enfrentar as diversas modalidades de agressão à figura feminina. É a agenda dos “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”. Neste período, haverá palestras sobre a “Lei Maria da Penha” e a solidariedade entre mulheres, assim como mobilização contra o assédio sexual (campanha do Laço Branco), além de simpósio para marcar o “Dia Internacional dos Direitos Humanos”. A data, instituída em 1991, é celebrada mundialmente desde 2003, atualmente em mais de 100 países. Confira a programação completa no seguinte link: http://www2.hortolandia.sp.gov.br/images/banners/programacao_direitoshumanos.pdf.
Segundo Tino Sampaio, no Brasil a campanha ganha cinco dias a mais, uma vez que a contagem começa a ser feita no dia 20 de novembro. “Queremos tirar o tema do campo da normalidade. Discutir a situação da violência de maneira ampla. Despertar os homens e sensibilizá-los de que alguns atos habituais podem ser de violência, seja verbal, financeira, de cerceamento de liberdade ou de igualdade de condições. Queremos causar estranhamento para promover a reflexão, uma consciência reflexiva”, comentou Sampaio.
A programação do “Direitos Humanos em Debate” se encerra no dia 10 de dezembro, com um simpósio que marca o “Dia Internacional dos Direitos Humanos”.

Veja Também

Monte Mor ganha oficialmente duas novas Unidades de Saúde da Família

O prefeito Thiago Assis (MDB) inaugurou no último dia 04 de dezembro duas novas e ...