Conselho da RMC debate hoje riscos de epidemias e radar meteorológico

Prefeitos das 20 cidades da Região Metropolitana se reúnem em hotel de Valinhos nesta quarta-feira para debater temas regionais

Os 20 prefeitos das cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) reúnem- -se nesta quarta-feira, dia 14 de novembro, a partir das 9h, no Hotel Fonte Santa Tereza, em Valinhos, para a reunião mensal do Conselho de Desenvolvimento. A reunião terá na pauta uma apresentação da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) sobre as propostas de projetos de prevenção das arboviroses (as doenças transmitidas por insetos como o mosquito da dengue, zika e chikungunya), que ameaçam voltar a causar uma grande epidemia na região neste verão.
Também na pauta do dia consta uma apresentação sobre o “Panorama Mundial de Resíduos Sólidos”, a ser feita pelo prefeito de Nova Odessa e presidente do Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos), Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB), que esteve recentemente no Congresso Mundial de Resíduos Sólidos, realizado pela ISWA (International Solid Waste Association, ou Associação Internacional de Resíduos Sólidos), realizado em Kuala Lumpur, na Malásia.
Também serão deliberadas as destinações de recursos do Fundocamp (Fundo de Desenvolvimento da RMC) para projetos regionais, bem como sobre o andamento do Projeto “Obras de Mobilidade Urbana”, do Município de Campinas, e sobre o Projeto “Aquisição de Equipamento de Radar Meteorológico e Implantação do Centro Regional de Meteorologia da RMC”.

RADAR
Os prefeitos aprovaram em março deste ano o termo de referência (um tipo de minuta) que viabiliza o convênio entre a Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas) e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para implantação do Centro Regional de Meteorologia.
Com a liberação de R$ 3 milhões do Fundocamp, será adquirido um novo radar meteorológico inédito no país, com capacidade de prever eventos naturais extremos, como tempestades severas e microexplosões como a de 2016 em Campinas, entre outras, além de possibilitar uma análise mais minuciosa do clima na região.
O aparelho deve ser instalado na área do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), dentro da Unicamp, onde se encontra um radar do mesmo modelo do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que seria transferido para outra região do país ao final deste ano, devido à sua característica itinerante e de pesquisa.
É fundamental que a gente se mobilize para a criação de um centro regional de Meteorologia. As demandas são cada vez maiores e precisamos de um equipamento definitivo aqui, para mantermos e aprimorarmos as pesquisas já iniciadas – bem como manter o monitoramento das intempéries. Ou seja, temos que viabilizar, junto a parceiros públicos e privados, a construção de um centro regional de Meteorologia”, justificou no início do ano, quando o problema veio à tona, a meteorologista do Cepagri, Ana Ávila.

O ÓRGÃO
O Conselho é formado pelos prefeitos (ou seus representantes nomeados) das 20 cidades que compõem a Região Metropolitana de Campinas: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Morungaba, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
Além de ouvir propostas e projetos de interesse geral, os membros do Conselho de Desenvolvimento da RMC também podem propor e cobrar ações e políticas públicas regionais, inclusive de outras esferas de governo. Além disso, é o Conselho que delibera a liberação de recursos para os diversos projetos apoiados financeiramente por recursos do Fundocamp (Fundo de Desenvolvimento da RMC).

Veja Também

Monte Mor ganha oficialmente duas novas Unidades de Saúde da Família

O prefeito Thiago Assis (MDB) inaugurou no último dia 04 de dezembro duas novas e ...