Nenê Réstio cobra informações do Cremesp sobre mortes no Hospital

Conselho de Medicina teria arquivado uma das sindicâncias que apuram morte de 4 crianças no Hospital de N. Odessa, em 2016

“Indignado” com a informação de que o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) arquivou uma das sindicâncias instauradas para apurar a morte de crianças no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia, de Nova Odessa, em 2016, o vereador Angelo Roberto Réstio, o Nenê Réstio (MDB), apresentou um novo requerimento solicitando informações complementares sobre os demais casos. O Requerimento nº 512/2018 foi aprovado no último dia 24 pela Câmara, e o parlamentar aguarda agora “uma posição do Conselho”.
“Sem querer entender este arquivamento, pensei em inverter a situação. Antes de fazer uma Moção de Repúdio, o que considerei em um primeiro momento, estou encaminhando mais uma vez um requerimento ao Cremesp, dando a oportunidade de se explicarem melhor em relação ao que eles nos enviaram um documento dizendo que haviam arquivado uma sindicância de um dos casos. Como eram quatro mortes e eles não responderam em sua totalidade, temos o direito de questionar novamente. Todos estamos indignados e merecemos, bem como os familiares destas crianças, uma resposta completa sobre os casos”, cobrou o vereador.
Nenê lembrou que, em novembro de 2016, foi instaurada na Câmara uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para apurar as irregularidades na área da Saúde, mais precisamente no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia, que resultou na morte de quatro crianças: Larissa de Oliveira Soares (de 12 anos), ocorrida em 23/10/2016; Kaleb Henrique Garcia Silva Lopes (recém-nascido), no final do mês de abril de 2016; Lorenzo Henrique (recém-nascido), no final de junho de 2016; e Kimily Victoria Bezerra (sem maiores informações).
Foram realizadas todas as oitivas ouvindo familiares e profissionais da Saúde e, levantados os dados para o relatório. Tudo foi encaminhado ao Cremesp, ao Ministério Público e a Prefeitura, dando embasamento para as investigações pelos órgãos competentes. Inclusive, o parlamentar enviou requerimento à Prefeitura e ao Ministério Público para ter informações sobre as investigações em cada um dos órgãos.
“Ficamos surpresos ao recebermos um ofício do Cremesp informando que decidiram pelo arquivamento da Sindicância 186.520/2016, sem maiores detalhes. Ressaltando que esta sindicância em questão faz referência apenas à mãe de Kaleb. Tudo muito bagunçado e sem explicação”, finalizou indignado o parlamentar que na ocasião foi presidente da CEI que investigava o caso.

OUTRO LADO
A reportagem do Jornal Tribuna Liberal solicitou um posicionamento do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo sobre as afirmações do vereador novaodessense. “As sindicâncias realizadas pelo Cremesp tramitam em sigilo e, desta forma, não comentamos seus resultados. A diretoria do Cremesp aguarda o comunicado oficial do vereador”, informou o Conselho inicialmente.
Em uma segunda nota, o Conselho acrescentou o seguinte: “a nova gestão do Cremesp, que assumiu no dia 1º de outubro de 2018, ainda está tomando conhecimento da estrutura e operação da instituição. Neste momento, o grupo de conselheiros está desenhando políticas estratégicas e realizando reestruturações administrativas. Desta forma, o Cremesp tem optado por não se manifestar durante esse processo”.

Veja Também

‘Taxa do Lixo’ de Hortolândia vai ser cobrada junto às contas da Sabesp

Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo que autoriza a cobrança “terceirizada” da taxa ...