Sumaré lança projeto de prevenção às queimadas urbanas na Rede Municipal

Com apoio do Corpo de Bombeiros Municipal, série de ações será realizada com os alunos e professores da Rede de Ensino da Prefeitura

As Secretarias de Educação e Segurança iniciaram no último dia 27 de setembro um projeto na Rede Municipal de Ensino que visa à prevenção contra as queimadas urbanas. Com apoio do Corpo de Bombeiros Municipal, uma série de ações será realizada com os alunos e professores da Rede, trabalhando os riscos e cuidados com incêndios e queimadas. Durante o período da tarde do dia 27, os alunos da Escola Municipal Antônio Palioto, no Centro, deram início ao projeto, participando de uma atividade interativa.
Por meio do ensino prático, os alunos aprenderam sobre as medidas para evitar as queimadas; qual a destinação correta de diversos tipos de resíduos; sobre os problemas decorrentes das queimadas, como a poluição do ar, degradação do solo e o prejuízo à saúde pública; além de aprenderem a não atear fogo em terrenos baldios. As crianças também puderam esclarecer dúvidas e acompanhar uma simulação de contenção de queimada realizada pelos Bombeiros.
“Demos início a esse projeto que visa à proteção do meio ambiente e da saúde dos nossos moradores, tornando nossos alunos multiplicadores das informações em suas casas. Todos os estudantes e profissionais da Educação participarão de atividades interativas, palestras, capacitações e demais ações promovidas pelo nosso Corpo de Bombeiros. Nosso objetivo é conscientizar a população sobre os crimes contra a natureza, prevenindo queimadas e incêndios e contribuindo para a segurança de todos”, explicou o prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS).

BALANÇO
Recentemente, reportagem do Jornal Tribuna Liberal mostrou que o total de incêndios registrados em Sumaré no 1º semestre deste ano cresceu 77% com relação ao registrado no mesmo período do ano passado. As informações são de um balanço solicitado à Defesa Civil do município.
No primeiro semestre do ano passado, o órgão registrou cinco incêndios urbanos e oito incêndios florestais, num total de 13 ocorrências atendidas. No mesmo período deste ano, o total subiu para 13 e dez, respectivamente – um total de 23 ocorrências.
“Atear fogo em mata ou num terreno com mato não faz a limpeza da área, na verdade só complica ainda mais a qualidade do ar. A população precisa trabalhar junto com os órgãos públicos e evitar qualquer tipo de queimada, inclusive para tentar ‘eliminar’ lixo”, disse na época Carlos Eduardo Vicente, superintendente do órgão municipal. A orientação é para a população não jogar bitucas de cigarros e fósforos em terrenos, estradas e rodovias; não jogar lixo em local inadequado; evitar queimadas de terrenos baldios ou vazios; não queimar lixo e entulhos; em caso de acampamentos ou festas juninas, por exemplo, a fogueira deve ser feita em locais sem vegetação e sem fios de alta tensão; e não soltar balões em hipótese alguma.

Veja Também

Anhanguera ‘troca’ inscrição em seu vestibular pela doação de agasalhos

Neste sábado (22/06), o campus de Sumaré da Faculdade Anhanguera realiza mais uma edição de ...