Imóveis econômicos aquecem Setor Imobiliário, afirma empreendedora

Longitude Desenvolvimento Imobiliário lança Viva Residencial na região do Amanda, entre Hortolândia e Monte Mor

De olho nos compradores que buscam a primeira casa própria, as construtoras investem em empreendimentos econômicos. A Longitude Desenvolvimento Imobiliário é um exemplo. Presente em mais de dez cidades do interior de São Paulo, a incorporadora entra no mercado de imóveis do Programa Minha Casa, Minha Vida, levando sua expertise e uma reputação sólida e confiável, estruturada na excelência de sua gestão financeira e de negócios.
“A retomada de investimentos nesse segmento se dá porque o ambiente é mais favorável para essa faixa. O cliente quer sair do aluguel e, quando há o subsídio, o financiamento do primeiro imóvel torna-se mais favorável”, comentou Guilherme Bonini, diretor da Longitude.
Além disso, a compra dos imóveis é uma prioridade para a população de baixa renda, que vive em moradias precárias ou tem uma parcela grande do orçamento comprometida com o pagamento do aluguel.
A expertise da Longitude no setor imobiliário combinada à gestão financeira e de negócios conferem solidez, credibilidade e agilidade fundamentais na entrega de empreendimentos de qualidade. Experiência, agora, voltada também para o segmento econômico, com o lançamento do Viva Residencial, na região do Jardim Amanda, entre Hortolândia e Monte Mor.
Para Luiz França, CEO da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), o que está sustentando o crescimento do mercado, no todo, ainda é o Minha Casa Minha Vida. “Para 2018, esperamos que a tendência continue”, avaliou.
O desempenho mais forte no setor de moradias populares é explicado, em parte, pelo custo de financiamento menor – algo fundamental para um empréstimo que é amortizado em até 30 anos. Dentro do programa, os juros variam entre 7% e 8% ao ano, enquanto a taxa praticada fora do programa começa em torno de 9,5% ao ano.
Medidas como a redução da taxa de juros, de 0,5%, e aumento da linha de crédito, de 70% para 80% para financiamento, anunciada recentemente pela Caixa Econômica Federal, para crédito imobiliário destinado à compra de imóveis, deverá reaquecer o mercado na Região Metropolitana de Campinas.
A expectativa da Habicamp, entidade que reúne construtoras e imobiliárias, estas duas medidas poderão trazer um aumento de até 25% nos próximos meses na venda de imóveis na região. De acordo com a Habicamp, 56,7% das unidades vendidas se enquadram na faixa de preços médios de até R$ 300 mil.

MODERNIDADE
O desafio do mercado agora é tornar os empreendimentos imobiliários modernos e econômicos cada vez mais adequados às necessidades dos seus moradores, que buscam qualidade de vida.
Área de lazer completa, internet, equipamentos esportivos, piscinas, espaço pet, ponto para ar-condicionado, elevador, bicicletário, estacionamento para moto e segurança são prioridades, também, para os clientes do segmento econômico.
O Viva Residencial oferece todos estes diferenciais, entre outras comodidades. É formado por apartamentos com dois quartos, sala de estar e jantar, cozinha, banheiro, área de serviço e uma vaga de estacionamento. Além disso, conta com uma excelente estrutura de lazer e conveniência, itens de segurança, como portaria 24 horas, e torres com elevadores.
A área comum é equipada com piscina adulto e infantil, churrasqueiras, salão de festas, quadra de areia, campo de futebol, fitness, espaço pet, praça de jogos, Boulevard, praça de jogos e bicicletário. Os bancos das Praças têm entrada USB e wi-fi.
A localização privilegiada é um dos principais atrativos do Viva Residencial: está a 5 km de Campinas – centro com os melhores números de empregabilidade do Brasil – e próximo de Sumaré, Nova Odessa e Americana. Ele está cercado por bancos, escolas e creches municipais, farmácias, postos de saúde, lotéricas e pelo hipermercado GoodBom, vizinho do empreendimento.
O estande de vendas do Viva Residencial está localizado no estacionamento do supermercado GoodBom Amanda, na Avenida Magal, nº 1.500. No local, nos clientes também podem visitar o apartamento decorado.

Veja Também

Comércio da região de Campinas fecha 1.135 vagas somente no mês de junho

Pesquisa do SindiVarejista apontou que no acumulado dos seis primeiros meses do ano, foram extintos ...