Cadeirante é agredido com tapas no rosto durante roubo no Jd. Basilicata

Assaltante já roubou a vítima três vezes em menos de duas semanas e, pela 1ª vez, foi preso pela PM; vizinhos auxiliaram cadeirante

O aposentado L.T.S., de 57 anos e que é cadeirante, foi agredido com tapas no rosto após ser roubado em frente de sua residência, no Jardim Basilicata, na região do Picerno, em Sumaré, no início da noite de quarta-feira (12). O acusado, Márcio Franco, de 47 anos, fugiu levando R$ 30,00 em dinheiro que estavam no bolso de L., mas foi abordado minutos depois pela Polícia Militar e preso em flagrante. Franco foi encaminhado ao Plantão Policial, onde foi autuado em flagrante sob acusação de roubo, e depois levado para a Cadeia local, onde permaneceu à disposição da Justiça.
A vítima disse que esta foi a terceira vez que ela foi roubada pelo mesmo assaltante, em menos de duas semanas. Da primeira vez, no dia 1º de setembro, o suspeito conseguiu levar R$ 620,00 e, no mesmo dia, retornou para a casa do cadeirante para roubá-lo mais uma vez, mas foi impedido pelos vizinhos. O acusado tinha conseguido fugir da polícia nas ocorrências anteriores.

ROUBO
Por volta das 18h30, o aposentado estava chegando à sua residência no Jardim Basilicata quando foi abordado com um golpe de “gravata” no pescoço. Em seguida, o agressor lhe deu seis tapas no rosto, pegou os R$ 30,00 que estavam no bolso do cadeirante e fugiu.
Um vizinho da vítima conseguiu entrar em contato com a Polícia Militar através do telefone 190. Uma equipe da Rocam (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas) já fazia patrulhamento pelo bairro quando foi avisada pelo Copom (Centro de Operações da Polícia) sobre o roubo.
Os policiais estiveram na casa do cadeirante, onde receberam as características do suspeito e depois passaram a fazer as buscas pelo bairro. O acusado foi abordado pelos policiais em sua residência, que fica no mesmo bairro da vítima. Com ele, nada de ilícito foi localizado, mas o acusado teria sido reconhecido por uma testemunha do roubo.
O homem foi encaminhado ao Plantão Policial, onde foi autuado em flagrante sob acusação de roubo e depois transferido para a Cadeia local, onde aguardava para ser apresentado à Justiça para a realização da sua audiência de custódia obrigatória.

DESABAFO
O aposentado disse à reportagem que passou momentos de muita tensão, pois assim que recebeu a “gravata” do agressor, sentiu-se indefeso, pois não tinha condições de reagir à abordagem. “Ele me deu uns seis tapas no rosto na frente das crianças que brincavam na rua naquele momento. Mais do que a dor física, essas agressões me doeram na alma”, desabafou a vítima.
O cadeirante disse que o primeiro assalto aconteceu na manhã do último dia 1º de setembro. “Na primeira vez, ele me apontou uma arma e levou todo o meu dinheiro. Graças a Deus tenho meus vizinhos que me ajudam muito. Alguns trouxeram mantimentos, pois sou aposentado por invalidez e meu salário é pouco. No mesmo dia, mais à noitinha, ele voltou e tentou me roubar mais uma vez, mas meus vizinhos impediram”, completou.
A vítima disse ainda que ficou aliviado em saber que, dessa vez, seu agressor iria continuar preso. “A Polícia Militar conseguiu prendê-lo. Acho que agora vou conseguir retomar minha vida em paz”, desabafou o aposentado.

Veja Também

Criminosos invadem o Santander de N. Odessa e levam revólveres e colete

Ação aconteceu por volta das 5h30 de quinta-feira; suspeitos também teriam tentado entrar em outro ...