Paulínia compra quatro respiradores seminovos por R$ 400 mil para o HMP

Equipamentos foram adquiridos de empresa de Campinas por dispensa de licitação e já estão em utilização no Hospital Municipal

Os quatro ventiladores pulmonares anunciados no final do mês passado pela Prefeitura de Paulínia foram adquiridos no último dia 29 de abril por dispensa do processo licitatório, e não são “zero quilômetro”. Os equipamentos eletrônicos, para uso adulto, pediátrico e neonatal, são seminovos, da marca Drager, modelo Savina. O valor pago pelos equipamentos, adquiridos da empresa campineira Medilabor Comércio e Importação Ltda, é de R$ 100 mil a unidade – ou seja, R$ 400 mil no total.
Segundo os documentos de compra, disponíveis para consulta pública no site da Prefeitura, a aquisição visa “o adequado atendimento aos pacientes assistidos pelo Sistema Municipal de Saúde para enfrentamento da emergência em Saúde Pública decorrente do (novo) coronavírus – (causador da doença) Covid-19”.
A reportagem questionou ontem a Prefeitura sobre os motivos que levaram à opção pela aquisição de itens seminovos, e se foi feita uma cotação de preços prévia, com quantas empresas e quais os valores apresentados por cada uma delas. A Municipalidade não retornou até o fechamento desta edição. Para comparação, uma equipe de docentes e alunos da Universidade UNG acaba de desenvolver um protótipo de ventilador emergencial hospitalar. A iniciativa “faz frente à demanda global pela busca por equipamentos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), em meio à pandemia do novo coronavírus”. “Dependendo da marca e modelo, os ventiladores (comerciais) podem ser comprados por R$ 15 mil. O aparelho da UNG tem um custo unitário de R$ 880,00, dezessete vezes menor que os disponíveis no mercado”, informou a universidade.

ENTREGUES
Voltando a Paulínia, a autorização de fornecimento dos quatro aparelhos foi assinada no último dia 30 de abril pelo secretário municipal de Saúde, Fábio Luiz Alves. O local de entrega indicada é o HMP (Hospital Municipal de Paulínia).
A autorização detalha os equipamentos como tendo capacidade para atender com assistência ventilatória desde bebês prematuros até pacientes obesos, com peso acima dos 150 quilos, em UTI. Contam com telas de toque coloridas, alarmes, microprocessador para mistura de gases, bateria de emergência de 60 minutos, autoteste, calibração automática, detecção de vazamentos, entre outras características técnicas e periféricos inclusos.
No último dia 30, ao anunciar a chegada dos quatro ventiladores pulmonares ao HMP, a Secretaria Municipal de Saúde informou que passou a dispor de 18 equipamentos do tipo, mas não citou o valor, nem o fato de serem seminovos. “Trabalhamos para garantir o melhor atendimento para todos os munícipes que precisarem. Independente de ser Covid-19, ou qualquer outra enfermidade”, comentou na ocasião o prefeito Du Cazellato (PSDB).
O prefeito ainda destacou, no último dia 30, que “são investimentos permanentes, que após o fim da pandemia vão permitir um atendimento ainda melhor aos paulinenses, pois o SUS (Sistema Único de Saúde) de Paulínia está recebendo novos equipamentos”. O processo de compra foi realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, “com o apoio das Secretarias de Finanças, Administração e Negócios Jurídicos”.
No Hospital Municipal, já funciona desde o início de fevereiro, seguindo o Plano de Contingência Municipal para Síndromes Respiratórias, uma Unidade Respiratória para Pronto Atendimento de pacientes suspeitos, que consiste numa ala separada e preparada especialmente para o atendimento e isolamento de pacientes com qualquer dos sintomas causados pelo novo coranavírus.
A Unidade Respiratória do HMP conta com médicos, pediatras e equipe de Enfermagem – todos profissionais da própria Rede Municipal de Saúde – e uma enfermaria, e foi subdividida em leitos para atendimento adulto, pediátrico e de gestantes, com recepção, salas de espera e de emergência e leitos de isolamento.

Sexta-feira, 22 de Maio de 2020

Veja Também

Rompimentos de redes e adutora afetam abastecimento em 3 regiões de Sumaré

Apenas na quarta-feira, foram dois incidentes em tubulações de água tratada, afetando 5 bairros de ...