APL do pão do queijo de Hortolândia define critérios para selo de qualidade

O APL (Arranjo Produtivo Local) do Pão de Queijo de Hortolândia definiu os critérios para que as empresas obtenham o selo de qualidade. Esta foi uma das pautas da última reunião do ano, realizada na quinta-feira (28/11), na sede da Aciah (Associação Comercial de Hortolândia). O APL é uma ação da Prefeitura em parceria com empresários, com o objetivo de fortalecer o setor produtor de pão de queijo do município. Participam do APL as empresas Alimentos Bertin, Cynborn, Dona Anália, Freski Massas, Pão de Queijo Fiel, Massa Boa, Massas Chef, NatuMinas, Pancremo, Pozelli e Sabor Paulista.
O selo terá as categorias Básica, Intermediária e Plena. Os critérios para a categoria Básica serão Treinamento de Gestão Administrativa, Manual de Boas Práticas, Treinamento da Produção BPM (Gerenciamento de Processos de Negócios, tradução da sigla em inglês Business Process Management), Documento POP (Procedimento Operacional Padrão), Vistorias RDC (Resolução de Diretoria Colegiada, do órgão federal Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Padrão de Rotulagem. A categoria Intermediária terá os critérios Análise Sensorial e Análise Microbiológica. Já os critérios da categoria Plena são Análise dos Fornecedores, Análise Bromatológica e Responsabilidade Social (agregar valores para os consumidores).
Outra ação definida são as visitas técnicas que a nutricionista da Etec (Escola Técnica Estadual) de Hortolândia, Lohanna Monali Barreto, fará às empresas participantes do APL. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, a nutricionista iniciará as visitas em janeiro, com o objetivo de verificar a estrutura e a adequação das empresas.
Outra pauta da reunião foi a definição de cursos relacionados à área de gestão que estão previstos para serem realizados no próximo ano pela Prefeitura em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).
A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, faz um balanço positivo do APL. “Em um ano, o APL conseguiu consolidar a participação de 11 importantes empresas do setor que, juntas empregam cerca de 250 pessoas e produzem, por mês, 1.000 toneladas de pão de queijo de qualidade diferenciada. Na última reunião do ano, os integrantes do APL também traçaram as metas para 2020, entre as quais, algumas qualificações técnicas em parceria com o Sebrae-SP, por meio do posto Sebrae Aqui, que fica no Hortofácil. O APL pretende consolidar a cidade e a região como a capital do pão de queijo”, destaca Monique.

SELO
A Prefeitura criou neste ano o APL do pão de queijo com o objetivo de fortalecer o setor produtor da cidade. Em outubro deste ano, a Prefeitura fez o lançamento oficial do selo de qualidade para as empresas do setor de pão de queijo durante o evento Inova Campinas Trade Show 2019. O projeto do selo foi definido nas reuniões do APL.

Quarta-feira, 4 de Dezembro de 2019

Veja Também

TJ mantém lei que proíbe a inauguração de obras incompletas em Nova Odessa

O Órgão Especial do TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) julgou constitucional ...