Champam cobra da BRK informações sobre perdas de água tratada na rede

Na mais recente sessão ordinária da Câmara, concessionária recebeu Moção de Repúdio de Willian Souza por reajuste tarifário

Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal da última terça-feira (05/11), o vereador Dr. Rubens Champam (PSDB) apresentou requerimento que solicita informações à concessionária de Saneamento BRK Ambiental sobre os índices de perdas físicas de água tratada na cidade de Sumaré. O requerimento foi aprovado com 19 votos. Segundo a empresa, de 2015 para 2018, o índice de perdas de água tratada na cidade já caiu de 60% para 40%, e deve ser reduzido ainda mais com os investimentos em andamento.
O parlamentar explica no documento ter sido procurado por alguns moradores que relataram “inconsistência no fornecimento de água, com interrupções periódicas no serviço, o que vem provocando transtornos”. Segundo o vereador, esses cidadãos já fi zeram reclamações à empresa BRK Ambiental, à Prefeitura e a outros membros do Parlamento, “mas sem obter qualquer mudança na qualidade do serviço, principalmente no caso de bairros afastados do centro da cidade”.
“Sabemos que a água é essencial para todas as atividades diárias, e a falta dela deixa os moradores em situação complicada, com impossibilidade de consumo, lavagem de roupas, louças e dificuldades de higiene pessoal. Até o momento, não houve qualquer motivo relevante o suficiente para o elevado número de interrupções no fornecimento e vazamentos das redes na cidade, de acordo com as justificativas prestadas pela BRK Ambiental”, afirma Champam.
O requerimento pede que a concessionária forneça informações sobre os valores referentes aos índices periódicos de perda física de água tratada no município nos últimos doze meses, além de requerer esclarecimentos sobre o aumento ou a diminuição da perda de água tratada desde que a BRK Ambiental assumiu o fornecimento em Sumaré.

OUTRO LADO
Em nota, a BRK relembrou que, quando assumiu a concessão, em 2015, o índice de perdas do município era de 60% e que, no final de 2018, esse índice já havia baixado para 40% – abaixo inclusive da meta prevista no Contrato de Concessão, que exigia índice de perdas de 43,10% em 2018. No total, desde o início da concessão, já foram investidos R$ 14,4 milhões nas ações para redução do índice de perdas e serão realizados mais R$ 7,1 milhões até dezembro de 2020. A meta contratual é atingir índice de 30% até 2021.
“A redução de 20 pontos percentuais é resultado de um conjunto de ações que inclui: a instalação de macromedidores (desde o início da concessão já foram 56 e até o final deste ano serão instalados mais 3); a instalação de equipamentos hidráulicos que equalizam a pressão na rede de água, reduzindo o número de vazamentos e o volume de água perdido; a busca sistemática por vazamentos invisíveis; a troca de hidrômetros e o plano de substituição de redes antigas que, em 2019, vai contemplar a substituição de 6 quilômetros de tubulação e melhorará o abastecimento da região do Jardim Dall’Orto”, explicou a concessionária.
Ainda segundo a BRK, “outros bairros e regiões também serão beneficiados nos próximos 4 anos com a substituição de mais 25 quilômetros de redes”. “O plano leva em conta a quantidade de vazamentos, o material e a idade das redes e o impacto na qualidade da água. Estas informações estão sendo regularmente divulgadas nos meios de imprensa e redes sociais”, completou a empresa.

Sexta-feira, 8 de Novembro de 2019

Veja Também

Com apoio da BRK, Festival de Iniciação Esportiva atende 530 alunos em Sumaré

Patrocinado pela concessionária BRK Ambiental, evento ocorreu na última sexta-feira na EMEF Professora Eliana Minchin ...