Prefeitura de Hortolândia confirma 1º caso de febre maculosa neste ano

Mulher de 31 anos que se recuperou bem da doença pode ter sido infectada em outra cidade; Administração alerta moradores

A Prefeitura de Hortolândia confirmou, na última quinta-feira (17/10), o primeiro caso de Febre Maculosa na cidade neste ano, o de uma mulher de 31 anos que se recuperou bem da doença. Porém, se não tratada, a Febre Maculosa é fatal – tanto que, no ano passado, os dois casos positivos registrados em Hortolândia evoluíram para óbito. Por isso, a Administração Municipal fez um alerta aos moradores da cidade, com orientações sobre a doença.
Quem tiver sintomas como febre e mal estar após frequentar áreas de mata, beira de córregos, ou até mesmo parques e praças deve procurar o Serviço de Saúde mais próximo de casa e relatar os sintomas, que indicam suspeita de febre maculosa. Os sintomas, que podem ser confundidos com uma gripe comum, não devem ser ignorados.
De acordo com a veterinária da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), Tosca de Lucca Benini Tomass, a Prefeitura apura o local onde a mulher foi infectada pela mordida do carrapato estrela, vetor da doença. “Possivelmente foi em outra cidade. Refizemos todo o trajeto diário dela em Hortolândia e não houve contato com áreas (conhecidas) de transmissão da febre maculosa”, destacou a veterinária.
Atualmente, há 14 áreas de transmissão da doença mapeadas no município, locais com infestação de carrapato estrela, transmissor da febre maculosa. A Prefeitura sinalizou estas áreas com placas e orienta a população a ficar atenta aos sintomas da doença ao frequentar estes locais.
A febre maculosa tem rápida evolução. “Entre a primeira febre e o óbito, o intervalo é de oito dias”, alerta Tosca. O tratamento iniciado logo nos primeiros dias tem praticamente 100% de chance de cura. “Mesmo se a pessoa não identificar a presença de carrapatos na pele, ela deve procurar o serviço de saúde caso apresente sintomas da doença. Isso porque o carrapato pode ter se soltado do corpo após picar a pessoa, o que já é um risco para a transmissão da febre maculosa”, orienta a veterinária, ressaltando que o carrapato estrela transmite a doença após mais de quatro horas aderido à pele.
Os principais sintomas de febre maculosa são febre alta de início súbito e calafrios, dor de cabeça, conjuntivite, náuseas e vômitos, diarreia e dor abdominal, dor muscular e/ou nas articulações, insônia e dificuldade para descansar, prostração e inchaço e/ou vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés.

RISCO
As áreas de risco identificadas em Hortolândia são: Avenida Brasil, no Jd. Amanda (área verde, próxima da academia ao ar livre); Avenida Brasil, no Jd. Amanda (área verde atrás do campo de futebol); Rua Augusto dos Anjos, no Jd. Amanda (atrás do alambrado da EMEF Jardim Amanda I – Caic); Rua Hermes da Fonseca, no Jd. Amanda (próximo ao número 450); Rua Benjamim Constant, no Jd. Amanda (área verde próxima ao córrego); Rua Casemiro de Abreu, no Jd. Amanda (área verde na margem da lagoa); Rua Julio Prestes, no Jd. Amanda (área verde na margem da lagoa); margem do Ribeirão Jacuba (próximo da Rua Geraldo Denadai); margem do Ribeirão Jacuba (parte inferior do Viaduto 17 de Abril); Rua Antônio Baraldi, na Vila Real (perto da linha férrea); Viveiro Municipal, no Parque Ortolândia (área verde próximo da horta); Viveiro Municipal, no Parque Ortolândia (margem da represa); área particular 1 na região da Taquara Branca; e área particular 2 na região da Taquara Branca.

Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

Veja Também

Saque imediato do FGTS para quem nasceu em abril e maio começa hoje

Até 05 de novembro, foram pagos mais de R$ 17,4 bilhões do Saque Imediato do ...