Paulínia e Hortolândia em destaque nas ‘Melhores Cidades Para Fazer Negócios’

Ranking de 2019 do estudo foi realizado pela empresa Urban Systems, em parceria com a Revista Exame

Pelo 3º ano consecutivo, Paulínia e Hortolândia aparecem com destaque – entre as 100 melhores – no ranking 2019 das Melhores Cidades Para Fazer Negócios. O estudo foi realizado pela Urban Systems, empresa especializada em inteligência e consultoria de mercado, em parceria com a Revista Exame, e divulgado no último final de semana. A cidade do Polo Petroquímico aparece na 10ª colocação geral do ranking nacional, com IQM (Índice de Qualidade Mercadológica) 11,710. Já Hortolândia aparece na 59ª posição no ranking geral nacional, com índice 10,468. O ranking tem São Caetano do Sul na primeira posição, com IQM 13,178, e Campinas em 9º lugar, com nota 11,744.
Além disso, no ranking geral de cidades que oferecem as melhores condições para investir e empreender, as duas cidades da área de cobertura do Jornal Tribuna Liberal melhoraram com relação ao levantamento do ano passado. Em 2018, Paulínia e Hortolândia apareciam, respectivamente, na 30ª e na 90ª posições.
A pesquisa, realizada desde 2014, elenca, a partir de 27 indicadores agrupados nos eixos temáticos “Desenvolvimento Econômico”, “Capital Humano”, “Desenvolvimento Social” e “Qualidade de Vida”, as 100 melhores cidades do Brasil com mais de 100 mil habitantes.
As boas colocações de Paulínia e Hortolândia se devem exatamente às posições das duas cidades nestes sub-rankings temáticos. Paulínia aparece em todos os quatro, em 4º lugar em Desenvolvimento Econômico, 33º em Capital Humano, 5º em Desenvolvimento Social e 21º em Infraestrutura.
Já o nome de Hortolândia consta em três sub-rankings: 61º em Desenvolvimento Econômico, 84º em Desenvolvimento Social e 24º em Infraestrutura. As duas cidades evoluíram em todas as suas colocações, com exceção de Hortolândia, que de um ano para o outro caiu da 74ª colocação, em 2018, para a 84ª posição em Desenvolvimento Social, em 2019.
Além das duas cidades, Sumaré também aparece em um dos quatro sub-rankings, constando em 58º lugar em Infraestrutura no ranking de 2019. Devido a este critério populacional adotado pelos autores, Nova Odessa e Monte Mor não fazem parte do estudo – ambas as cidades têm menos de 100 mil habitantes. No total, foram consideradas 317 cidades, do total de 5.570 municípios do país, que representam 70% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, 62% das empresas, 72% dos empregos formais e 57% da população brasileira.
Além de Paulínia, Hortolândia e Campinas, mais três cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) foram ranqueadas entre as 100 melhores do Brasil para novos investimentos: Indaiatuba (na 29ª posição), Valinhos (47ª) e Itatiba (49ª).
Em sua sexta edição, o ranking “Melhores Cidades Para Fazer Negócios” da Urban Systems é “um estudo que analisa o potencial de desenvolvimento econômico das cidades, considerando as cidades com as melhores oportunidades para se investir. Apresenta ainda recorte dos melhores municípios em desenvolvimento econômico, desenvolvimento social, infraestrutura e capital humano”.
As “notas” de cada cidade, em cada tema, são calculadas através da metodologia de análise estatística chamada IQM (Índice de Qualidade Mercadológica). “O objetivo do Índice Mercadológico é servir como parâmetro para a qualificação de um determinado mercado, sintetizando variedade de informações populacionais, comerciais, urbanísticas, econômicas e infraestruturais”, explica a empresa.
O Estado de São Paulo tem 38 cidades no ranking. As justificativas são que o Estado possui as melhores estradas do país, o maior porto da América Latina, bons aeroportos e as melhores universidades brasileiras.

HORTOLÂNDIA
A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação de Hortolândia, Monique Freschet, creditou o bom desempenho do município neste quesito às ações e obras realizadas pela Prefeitura por meio PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento). “A cidade deu um salto muito importante, tendo subido da 49ª posição para a 24ª posição neste indicador. A cidade está numa região que conta com uma rede logística privilegiada, próxima ao aeroporto de Viracopos. Outro item importante é que a cidade tem quase 100% de tratamento de água e esgoto. Tudo isso, somado às ações do PIC, estão trazendo investimentos e uma infraestrutura invejável à cidade”, salienta Monique.

CONECTADAS
A Urban Systems promove ainda, anualmente, outros estudos e levantamentos que ranqueiam os municípios brasileiros seguindo critérios técnicos, a partir de números e estatísticas oficiais e de domínio público. Entre eles, destacam-se o Connected Smart Cities 2019 e o “Melhores Cidades Para Viver Após a Aposentadoria”.
No primeiro caso, das cidades mais “inteligentes” e “conectadas” do país em 2019, divulgado recentemente, as cinco cidades da microrregião aparecem em colocações de destaque no ranking geral ou nos 11 sub-rankings por eixos temáticos. Também neste caso, Paulínia e Hortolândia foram apontadas como a 46ª a 82ª cidades mais “conectadas” do Brasil, respectivamente, com notas gerais 31,936 e 30,924.

Domingo, 20 de Outubro de 2019

Veja Também

Times da 1ª e 2ª divisão disputam as fi nais do Campeonato Amador

Após jogos muito disputados nas semifinais, acontecem neste domingo, dia 10 de novembro, as finais ...