Nível de Atividade da Indústria de SP fica estável em agosto, aponta Fiesp

Resultado contraria expectativas; indicador Sensor mostra “retração moderada” da atividade industrial no Estado para setembro

Após um bom resultado em julho, criando expectativas de uma “retomada da atividade industrial paulista”, o INA (Indicador de Nível de Atividade) da Indústria da Transformação paulista registrou estabilidade em agosto, com variação neutra de 0,0% em relação a julho, na série com ajuste sazonal. Sem o ajuste, houve alta de 3,1%. Os dados foram divulgados na terça-feira (1º/10) pela Fiesp/Ciesp (Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo).
Esta estabilidade foi composta pela variação positiva das variáveis de “Vendas Reais” (+0,1%) e pelos resultados negativos nas “Horas Trabalhadas na Produção” (-0,2%) e no NUCI (Nível de Utilização da Capacidade Instalada, de -0,2 pontos percentuais). Os “Salários Médios” reais também apresentaram redução no mês (-0,4%), porém não compõem o INA.
Para comparação, o INA havia registrado resultado positivo de +2,1% em julho, cedeu -0,8% em junho, recuou -2% em maio, subiu +0,6% em abril, +0,4% em março e +0,5% em fevereiro e caiu -0,3% em janeiro deste ano – ou seja, contando com o resultado de agosto, foram quatro meses com variações positivas, três com quedas e um com estabilidade em 2019.
Em julho, o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, havia apontado o bom resultado ao “conjunto dos indicadores que mostra uma expansão consistente das vendas, que é o início da retomada da atividade industrial paulista. Vale lembrar que o Sensor de agosto indica também uma tendência do aumento do emprego industrial, o que deve ser observado ao longo dos próximos meses”, comentou Skaf na ocasião.

SENSOR
Já as expectativas para o desempenho da Indústria em setembro, segundo o indicador Sensor (também produzida pelas entidades de classe), ficou “abaixo da linha de estabilidade”, marcando 49,5 pontos, “indicando (expectativa de) queda moderada da atividade industrial paulista”. As variáveis que mais contribuíram para o recuo do Sensor foram os “Estoques”, que atingiram 46,5 pontos, permanecendo acima do nível desejado, e a variável de “Vendas”, marcando 49,3 pontos, que indica retração das vendas para o mês.
“Alguns estímulos dados como a liberação de recursos do FGTS e PIS-Pasep não serão suficientes para uma retomada mais consistente da atividade econômica em razão da deterioração do quadro externo”, avaliou José Ricardo Roriz Coelho, segundo vice-presidente da Fiesp.
Dos demais indicadores que compõem o Sensor, a variável “Emprego” avançou para 52,6 pontos em setembro. Por ficar acima dos 50,0 pontos, esta variável indica que há a expectativa de admissões no mês. Houve alta também para a variável que capta as “Condições de Mercado”, que marcou 50,5 pontos. Valores acima dos 50,0 pontos demonstram a expectativa de melhora das condições de mercado pelos industriais.

Quarta-feira, 2 de Outubro de 2019

Veja Também

TCE flagra três escolas municipais sem os Autos de Vistoria dos Bombeiros

Em fiscalização da merenda, fiscais do órgão apontaram o problema em unidades das redes de ...