Guarda Municipal de Sumaré inicia projeto de Inclusão Social na Apae

Programa Municipal Antidrogas foi adaptado para os alunos da entidade que estão aptos para ingressar no mercado de trabalho

Os alunos da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Sumaré tiveram um dia diferente na última terça-feira (08). Eles participaram do primeiro dia de aula do Promad (Programa Municipal Antidrogas) Inclusão Social, que foi adaptado para os alunos da entidade que vão ingressar ao mercado de trabalho. O objetivo é preparálos para um mundo de oportunidades com as quais eles podem se deparar, pois nem todas serão boas – como é o caso das drogas lícitas (álcool e cigarro) e ilícitas (substâncias entorpecentes). O projeto foi idealizado pelo GCM e professor Hemenegildo Sampaio e é considerado pioneiro no Estado de São Paulo.
A primeira turma do Promad Inclusão Social trabalha com 35 estudantes a partir dos 14 anos, portadores de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, deficiências intelectuais, múltiplas e TEA (Transtorno do Espectro Autista), utilizando um método chamado Sócio-Interacionismo, que preconiza que a vivência em sociedade é essencial para a transformação do ser humano.
As aulas são semanais e ministradas por Sampaio, coordenador do projeto, e pelas GCMs Silvania Reis e Ana Campos, instrutoras do programa nas escolas municipais. Os instrutores utilizam cartilhas, gincanas, atividades lúdicas e práticas e vídeos. Ao final do curso, haverá a tradicional formatura, quando os estudantes receberão os certificados.
“Nosso primeiro dia de aula foi emocionante e muito gratificante. Foi um dia de aprendizado para eles e para nós também. Assim que chegamos, alguns estavam quietos, mas no decorrer dos nossos trabalhos notamos a aproximação, pois estivemos lá para oferecer a nossa amizade, bem como construir uma amizade com cada um”, disse a GCM Silvania.
O dia na Apae também teve uma presença especial. O GCM Itamar Vasconcelos destacou que, durante o dia, o Canil não efetuou prisões em flagrante. “Não fizemos apreensões de armas, drogas nem patrulhamento, mas com muita satisfação participamos de um trabalho muito importante junto com nossos colegas, pois pudemos dar alegria e um pouco de atenção, carinho e amor a essas crianças. Pudemos fazer nosso trabalho junto com o Scott (border collie), que nos dá a certeza que nesta vida temos muito que agradecer a Deus. O Scott deu show e foi uma honra colocar um sorriso e um pouquinho de felicidade no rosto dessas crianças”, comentou Itamar.
“Tivemos a preocupação de fazer interação dos alunos na sociedade para os processos de aprendizagem e como os indivíduos se transformam quando inseridos na comunidade. Acreditamos que é por meio da educação inclusiva que é possível aflorar o potencial de aprendizado”, explicou o secretário municipal de Segurança, Ricardo Zequin.
“É um orgulho imenso poder implantar esse projeto em Sumaré, um programa que já tem tanto sucesso nas escolas municipais e que será estendido para nossos alunos da Apae, incluindo esse grupo nos processos de aprendizagem e preparação para as dificuldades encontradas no cotidiano. Mais uma vez nossa equipe está à frente, desempenhando um trabalho excelente, não só na proteção da população, mas também desenvolvendo ações sociais que salvam vidas. É mais um grande presente à população nestes 150 anos de Sumaré”, disse o prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS), recentemente, sobre o projeto pioneiro da Guarda.

PRIMEIRO DIA
Sampaio disse que no primeiro dia de aula, os patrulheiros falaram dos cuidados que os alunos deverão ter. “Falamos da importância do trabalho, além de algumas dicas também aos pais, com relação a alguns presentes que eventualmente eles possam chegar em casa. Sabemos que algumas pessoas más intencionadas poderão utilizar a inocência dos atendidos para aliciá-los para coisas ilícitas. A proposta foi fazer uma conscientização e prepará-los para o mundo lá fora”, afirmou o coordenador do projeto.
Para a GCM Simone Souza Nery, do Setor de Comunicação da corporação, o dia foi de emoção. “Fiquei emocionada com o sorriso de cada aluno, principalmente quando interagia com o cão. Conseguimos oferecer um dia diferente para eles e para nós também”, comentou Simone.

Veja Também

Homens e menores são detidos após roubo a transportadora na Vila Diva

PMs surpreenderam suspeitos descarregando máquinas de lavar roupas no Condomínio Emílio Bosco, também na região ...