Faturamento e vendas do Comércio em julho têm queda, aponta levantamento

Estudo da Acic englobando 20 cidades da RMC mostra faturamento 2,79% menor no mês passado, e 3,85% menos vendas fechadas

Sem nenhuma “data especial”, o Comércio Varejista (incluindo as lojas físicas e virtuais) das 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) faturou 2,79% a menos em julho deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2018, informou a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas). No mês passado, o setor vendeu R$ 2,69 bilhões em produtos diversos, contra R$ 2,77 bilhões em julho do ano passado.
Além disso, o volume total de vendas caiu 3,85% no mês passado na metrópole como um todo, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram 737,0 mil negociações fechadas em julho deste ano, contra 766,5 mil no mesmo mês de 2018. A estatística inclui o Comércio das cidades de Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Nova Odessa e Paulínia.
No acumulado do ano (de janeiro a julho), o faturamento do Comércio da RMC apresenta leve crescimento de 0,46% (de R$ 18,33 bilhões para R$ 18,42 bilhões), e o total de vendas realizadas, uma queda de 0,68% (de 5,09 milhões de negociações para 5,05 milhões).
Os cálculos do Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas utilizam como base os dados do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), e são divulgados mês a mês. (Para agosto, por exemplo, a expectativa é de um aumento nas vendas de 1,5% neste ano, em função do frio e do Dia dos Pais, celebrado no último domingo, dia 11/08.)
“Os dados de julho de 2019 indicam mais uma vez que o Comércio Varejista de Campinas e Região apresentou uma redução (de vendas) em relação ao mesmo período de 2018, apesar de ter atingido uma elevação de 1,95% sobre números de junho de 2019. Dessa forma, o Varejo inicia o segundo semestre com uma tendência de queda, tendo em vista que a melhoria do ambiente econômico fica condicionada às aprovações das Reformas da Previdência e Tributárias, principalmente”, apontou o economista e diretor da Acic, Laerte Martins.
Segundo o estudo, a participação do e-commerce (o Comércio online) ficou em 9,50% sobre o total de vendas da Região Metropolitana no mês passado, correspondendo a 70.016 consultas – o equivalente a R$ 256,3 milhões –, ou cerca de 12,30% dos R$ 2,08 bilhões vendidos no e-commerce em nível nacional.
A maior movimentação do mês de julho foi no setor de Turismo e Viagens, que teve uma expansão de 3,90% em relação ao ano anterior – principalmente em função do período de férias escolares de meio de ano. O subsetor de Vestuário e Calçados também teve incremento de vendas, de 2,90%, assim como Alimentação (1,90%) e Eletroeletrônicos (1,60%).

INADIMPLÊNCIA
Na Região Metropolitana de Campinas, a inadimplência dos consumidores perante as lojas, segundo a Acic, apresenta no período de janeiro a julho deste ano um total de 393.229 carnês ou boletos vencidos e não pagos há mais de 60 dias, representando cerca de R$ 283,1 milhões no endividamento dos consumidores da RMC perante os lojistas. Na comparação com o mês de julho de 2018, a inadimplência também apresenta leve alta, de 14,44% para 14,63% do total de vendas a prazo.
Por fim, segundo Martins, “a expectativa de melhora para o Varejo ainda está na dependência das Reformas Previdenciária e Tributária, que, se aprovadas neste segundo semestre pelo Congresso, estarão em pleno vigor apenas no segundo semestre de 2020”.

Terça-Feira, 13 de Agosto de 2019

Veja Também

Vereadores parabenizam alunos que participaram de Olimpíada em Taiwan

Dr. Sérgio Rosa, José Tavares e Décio Marmirolli homenagearam estudantes, diretora e professores da Escola ...